IMG-LOGO

Saiba como funciona o fenômeno das compras por vingança

Por Gabrielly Zem - 05 de Maio 2022 898 Views
revenge_buying.jpg

Se você não ouviu o termo revenge buying, provavelmente deve ter escutado por aí as pessoas falando sobre compra por vingança, ainda mais depois do início da pandemia. Pois é, o Brasil também viu as consequências de um fenômeno mundial que levou boa parte das pessoas até as lojas para comprar tudo aquilo que elas não tinham comprado enquanto estavam em isolamento social e as lojas físicas não estavam funcionando.

 

Para entender melhor tudo isso e quais as consequências que podem ser vistas no mercado brasileiro até hoje, a CEO do Grupo Bittencourt – Inteligência em redes de negócios, Lyana Bittencourt, explica a raiz desse fenômeno. “Revenge buying é um termo em inglês que, em um primeiro momento, significava a demanda reprimida por produtos estrangeiros aos quais os chineses não tinham acesso. Em tempos de pandemia, a expressão explica a possibilidade de um retorno massivo e repentino ao varejo por parte dos consumidores que estavam obrigados a ficar em casa”.

 

LEIA: Os desafios de trazer tecnologia em móveis para o Brasil

 

A empresária conta como esse termo foi ganhando mais espaço e como as pessoas passaram a agir. “Os primeiros movimentos que trouxeram esse termo novamente à tona foram em razão da privação compulsória dos consumidores ao ato de consumir nas lojas físicas ou shoppings. Não é algo que se possa atribuir ao consumo online, uma vez que o movimento para o varejo online foi exatamente o inverso. As pessoas tinham somente essa opção de compra e o fizeram de forma recorrente”, relata.

 

Uma vez liberado o comércio físico, alguns segmentos viram suas vendas alavancarem, comenta Lyana. “O mercado de luxo é um desses exemplos, mas isso não aconteceu com todos. Aquelas empresas que focaram em oferecer benefícios ao consumidor e que mantiveram as ações promocionais, além de oferecerem uma boa experiência de compra, conseguiram acelerar a retomada”.

 

Saiba mais sobre esse tema na edição de junho da revista Móveis de Valor que estará disponível em breve…

Comentários