colaboradores.png

Treinar vendedores e gerentes é um bom investimento

Há tantos nomes que podemos dar à pessoa que oferece sua força de trabalho e conhecimento por uma empresa. Empregado, assalariado, contratado e funcionário estão entre os sinônimos, mas vamos nos ater ao substantivo “colaborador”. Afinal, uma empresa nada mais é do que uma grande colaboração entre os diversos profissionais que nela atuam.

É o colaborador que muitas vezes mantém o contato direto com o cliente final, ajudando a direcionar a sua dúvida ou solucionar algum problema. Enfim, pensar nessa fatia da pirâmide hierárquica que compõe um negócio é superimportante para manter as outras partes funcionando bem. Basicamente, acontece como a frase de Stephen Covey – “Trate sempre os seus funcionários exatamente como quer que eles tratem os seus melhores clientes”.

E de que forma os investimentos nos colaboradores de uma empresa podem ser aplicados? Treinamentos constantes para deixá-los cada vez mais atualizados com o mercado em que atuam é uma das alternativas.

Pensando nisso, a Móveis de Valor conversou com especialistas que prestam esse tipo de serviço para entender como estão sendo feitos os treinamentos de vendedores e gerentes que atuam, principalmente, no varejo.

Investimento constante

O sócio diretor da Friedman, que oferece a capacitação de equipes, Guilherme Baldacci, acredita que os vendedores e gerentes devem receber treinamentos diferenciados. Segundo o profissional, para deixá-los qualificados para vender, o conhecimento sobre produto, procedimentos operacionais da loja e técnicas de vendas são os pontos fundamentais. Para que fique mais claro, Guilherme preparou uma breve explicação de como pode funcionar cada uma dessas competências:

Produtos: cada loja possui seu mix específico e o treinamento de produtos deve ser desenvolvido em parceria com os fornecedores.
Procedimentos: o treinamento de procedimentos operacionais também é específico para cada rede de lojas, que possui suas próprias regras.
Técnicas de vendas: o treinamento de técnicas de vendas é o grande propulsor de vendas, pois qualifica os vendedores a encontrarem as melhores soluções para os clientes e potencializa os resultados.

Em relação aos gerentes, o sócio diretor da Friedman afirma ainda que eles devem receber treinamentos específicos, pois como são gestores devem ser capacitados para gerar resultado por meio de suas respectivas equipes. “Os gerentes devem ter pleno conhecimento sobre os treinamentos que são aplicados aos vendedores para que possam ser capazes de desenvolver cada membro do time e alcançar os maiores e melhores resultados para a loja”, explica.

Administrador formado pela Mackenzie, Wanderson Leite acredita que há alguns treinamentos mais indicados para empresas varejistas, seja para os vendedores como para os gerentes. E relaciona alguns:

- Os de relacionamento ajudam o profissional a se relacionar melhor com o cliente e é a base de uma boa venda, o que os deixar satisfeitos no final.  Um bom relacionamento com o vendedor, por exemplo, pode fazer o cliente voltar à loja e até indicá-la para outras pessoas.
- Os de pós-venda, ensinam técnicas para continuar o relacionamento após a venda. Ele pode acontecer até com o cliente que não comprou, que é mais difícil por questão de dados e contatos, mas é importante porque este consumidor pode ser um cliente futuro.   

Entretanto, o profissional concorda que todo gerente precisa passar antes por um treinamento de vendedor. Na sequência, vêm a necessidade de um preparo psicológico para lidar com diversas situações, pois o gerente será o responsável por capacitar e motivar a sua equipe. Wanderson explica que tudo isso precisa ser feito de forma híbrida usando a tecnologia, mas também levando para a parte pessoal. “Despertar sensibilidade, empatia e entendimento de um bom gerente o ajuda a conduzir bem a sua equipe”, conta.

Wanderson resume os colaboradores como a cara da empresa. Afinal, o primeiro contato do cliente ao entrar em um estabelecimento é com os vendedores. “Quando os clientes estão falando com o vendedor, eles não estão falando com o ‘João’, por exemplo, mas sim com o vendedor da loja x. Quando, por um acaso, um vendedor atende mal, é a empresa que está atendendo mal”, exemplifica.

Investir em práticas como essa possibilita ao negócio não só o aumento nas vendas e, consequentemente, na rentabilidade, mas também maximiza a base de clientes, fortalece os diferenciais que tornam a empresa mais competitiva e auxilia no estabelecimento de melhores comissões.

Se depois de tudo isso você ainda não se convenceu de que treinar seus colaboradores é uma ótima opção (para não dizer dever) para ajudar o seu negócio crescers, Guilherme Baldacci explica porque essa prática é essencial. “Além do cliente ter uma qualidade superior no atendimento, em um mercado competitivo não se pode negligenciar o aumento de expectativas do consumidor. Por isso, todos devem estar altamente qualificados através de aprimoramentos intensos e contínuos”, esclarece.

E Wanderson acrescenta que esse tipo de treinamento é importante, pois lidar com pessoas é difícil, em qualquer âmbito, já que cada uma tem sua singularidade e questões psicológicas distintas. Por isso, “o vendedor que tem essa qualificação se destaca. E, consequentemente, a loja também”, alerta.

Para ler a matéria na íntegra é só clicar aqui e acessar a versão digital da Móveis de Valor.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato