mattress_industry.jpg

55% das indústrias de colchões estão com vendas abaixo de 2020

Nova pesquisa da Abicol, realizada de 10 a 13 de setembro, revela que a maioria das indústrias de colchões (55%) estão com o nível de vendas abaixo na comparação com os nove primeiros meses de 2020. E 50% das pesquisadas também estão com a produção mais baixa. Porém, 30% das empresas responderam que o faturamento neste ano é maior do que no ano passado, o que pode ser explicado pelo aumento do preço de matérias-primas e insumos ao longo do período. Mesmo assim, 35% revelaram que o faturamento está menor que em 2020.

Entre os fatores que impactam a produção, 35% consideram a falta de vendas e outros 31% destacam o preço das matérias-primas. Para 14% é a concorrência desleal; 10%, as dificuldades de importação e outros 10% indicam o aumento dos custos de produção.

Embora 5% dos pesquisados aponte redução no nível de atividade de 70%, a maioria (65%) está operando com normalidade.

leia: É DIFÍCIL PARA OS COLCHOEIROS DORMIREM COM UM BARULHO DESSES

Os dados da pesquisa mostram que ainda há muita incerteza sobre os próximos meses, especialmente com relação aos custos de produção, principalmente porque não há expectativa de recuo dos preços das principais matérias-primas, seja por conta da oferta seja por causa dos custos dos fretes internacionais.

A expectativa mais razoável é que um horizonte mais claro só deva ser visto em meados de 2022.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato

Você já conhece e segue nossas redes sociais?