IMG-LOGO

Greenplac pode fomentar setor no MS

Por Jeniffer Oliveira - 05 de Julho 2018 1762 Views

Veja galeria de fotos acima

O grupo Asperbras inaugurou, nesta quarta-feira (04), a sua primeira indústria de painéis de MDF. A Greenplac, localizada em Água Clara, também é a primeira deste segmento no Mato Grosso do Sul e pode aumentar a competitividade das indústrias de móveis do Estado.

 

“Uma fábrica de MDF era o que faltava para as indústrias moveleiras do Estado porque não tínhamos matéria-prima para nossa produção. Agora, com essa fábrica do grupo Asperbras em Água Clara, teremos matéria-prima em abundância, o que refletirá no aumento da nossa produção, pois teremos produtos com preços mais competitivos em relação aos de outros estados e, consequentemente, vamos gerar novos empregos”, projeta o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Móveis em Geral do Mato Grosso do Sul (Sindmad/MS), Juarez Falcão.

 

De acordo com o Radar Industrial da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems), o valor bruto da produção moveleira do Estado é de R$ 216,3 milhões, o que representa 0,6% do valor bruto do setor industrial no Mato Grosso do Sul. São 372 empresas, que juntas empregam 2.702 trabalhadores e pagam salário médio de R$ 1.488,00, representando um montante de R$ 48,2 milhões. Em Água Clara, a indústria moveleira possui 28 estabelecimentos e emprega 238 trabalhadores, representando 9% do emprego desde segmento no Estado.

 

Com a entrada em operação da Greenplac, gerando 290 empregos diretos e 700 indiretos, o número de trabalhadores do segmento no munícipio vai mais do que dobrar. “Além disso, o município passará da quarta para a segunda posição no ranking do número de trabalhadores do segmento madeira e mobiliário, ficando atrás apenas de Campo Grande, que emprega 873 trabalhadores”, contabilizou o presidente do Sindmad/MS.

 

A fábrica

 

O presidente do grupo Asperbras, José Roberto Colnaghi, destaca que o empreendimento recebeu um aporte de R$ 600 milhões na sua edificação e mais R$ 75 milhões no plantio de 12 mil hectares de eucaliptos. “Em uma área de 510 mil m², temos duas linhas de produção, uma de material cru, que pode ser vendido para ser industrializado na própria fábrica, e outra de material revestido, que se trata de uma linha paralela que pode fabricar de 250 mil m³ a 300 mil m³ por ano”, explicou Colnaghi, completando que a empresa já prevê a expansão de sua capacidade de produção para 460 mil m³/ano em uma segunda etapa.

 

A capacidade de produção da fábrica será destinada ao mercado interno, sobretudo para a indústria moveleira, uma das principais consumidoras de chapas de MDF. “Em virtude de o grupo já plantar eucalipto para oferecer às indústrias de celulose instaladas no Estado, resolvemos investir na construção de uma fábrica de MDF. Agora vamos atuar nesse segmento, sendo fornecedores das indústrias moveleiras locais”, declarou Colnaghi, acrescentando a importância da parceria com o Senai na capacitação da mão de obra local.

 

O gerente do Senai de Três Lagoas, Antônio Carlos de Campos Faria, explica que a parceria da instituição com a Asperbras se deu por meio de cursos preparatórios na área de automação, instrumentação, manutenção mecânica básica e operação de empilhadeiras e outras máquinas.

 

Repercussão

 

Para o governador Reinaldo Azambuja, a inauguração dessa fábrica de MDF em Água Clara representa a diversificação da economia sul-mato-grossense. “Hoje nós temos matéria-prima, o que faz o MDF é o eucalipto, mas nós temos um produto industrial que vai agregar valor nessa matéria-prima e gerar oportunidades. O nosso grande trabalho é fortalecer a logística para a gente gerar as oportunidades”, afirmou Azambuja.

 

Já o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, acrescenta que o primeiro ponto a ser destacado é a questão do emprego, pois a Asperbras passa a ser a principal empregadora da cidade. “Fizemos também alguns investimentos de acesso para trazer para cá melhoria das estradas vicinais para que os eucaliptos cheguem até a fábrica. O impacto é o valor adicionado no município, que terá mais ICMS, mas o grande estímulo é na movimentação econômica que teremos aqui com a geração de novos empregos. O foco que nós queremos é esse valor adicionado e tecnologia. A ideia é trazer outras empresas de móveis para Mato Grosso do Sul”, revelou Verruck.

 

Na avaliação do prefeito de Água Clara, Edvaldo Alves de Queiroz, a inauguração da fábrica de MDF é um dia muito especial para a cidade. “Os jornais noticiam o tempo todo sobre a crise que vivemos com o fechamento de empresas e Água Clara vem no caminho inverso, com a instalação de uma das maiores empresas do Brasil, que vai gerar emprego para a nossa população e mais desenvolvimento para o nosso município. Quem sabe, com isso, não criamos aqui um polo moveleiro, atraindo novas indústrias para a região”, projeta Queiroz.

Comentários