Veja galeria de fotos acima

Marceneiro aposentado cria móveis do “universo da fantasia”

Nos últimos tempos o trabalho de um marceneiro neozelandês aposentado se tornou viral. Depois que a sua filha começou a compartilhar os móveis que está criando, muitos se interessaram pelo seu trabalho, afinal, o mobiliário parece ter saído diretamente do universo fantasioso dos contos. O diferente design das obras do carpinteiro Henk Verhoeff, de Auckland, vem chamando a atenção de quem curte decorações chamativas e originais, que visualmente desafiam as noções de realidade. 

 A inspiração nos contos de fadas é bastante clara, com cômodas e armários contendo rachaduras, partidos no meio ou com composições entortadas. As fotos podem até sugerir que foram tiradas e editadas em montagens cartunescas para indicar distorções entre universos, mas, segundo o construtor, a intenção delas é exatamente essa, além de se provarem extremamente funcionais e adaptadas para suas funções primordiais.

Os móveis, apesar de não estarem à venda, estão despertando a curiosidade em diversos donos e donas de casa, que não descartam a possibilidade de adquiri-los futuramente, estando dispostos a pagar os valores necessários para contar com tais itens únicos de decoração em suas residências. Infelizmente, as obras não serão, de maneira alguma, comercializadas, já que o autor planeja disponibilizá-las para leilões assim que não sobrar mais espaço em seu lar. 

"Descrevo meu estilo de móveis como quebrados e estranhos. Eu gosto de fazer móveis estranhos, algo que você não vê em uma loja", descreveu Verhoeff, comprovando sua intenção em desenvolver projetos diferenciados, apesar de estranhos inicialmente, mas únicos no mercado. "É difícil dizer quanto tempo cada peça demora para ser feita. São horários não definidos durante a semana e podem durar de 80 a 100 horas facilmente".

Suas dinâmicas com ângulos milimétricos e seu formato determinado pelas distorções causadas pelas "estranhezas" do design já causaram bastantes problemas ao carpinteiro, que admitiu ter recomeçado várias vezes seus trabalhos por conta de pequenos erros de proporção, mas, feitos "por puro amor", caracterizam o principal hobby do marceneiro, que já está aposentado há algum tempo.

Quanto à repercussão do alto índice de compartilhamento de seus trabalhos, o autor se diz impressionado com a visibilidade que ganhou nos últimos dias, já que seus móveis tiveram respostas extremamente positivas entre a comunidade que o deu suporte.

(Com informações do megacurioso e imprensa internacional)

 

 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato