molejo_hi.png

Molas facilitam na hora de personalizar um colchão

O sistema de molejo usado na composição de um colchão deve ser cuidadosamente pensado. Afinal, para cada necessidade que o cliente apresenta deve haver uma mola específica para atendê-lo, seja através das tradicionais Bonnel, as cônicas LFK ou das requisitadas molas ensacadas.

Mas como esses molejos já estão há algum tempo sendo o foco de diversas empresas, que tal apostar no que o setor tem de mais inovador? Quanto mais a empresa está atenta as mudanças, mais ficam próximas de produzir um colchão para cada um – tema central dessa edição do Anuário.

Como este mercado tem um bom potencial de crescimento, para quem decide investir na produção de colchões deve estar sempre atento as novidades que as molas vêm apresentando. E para ajudá-lo nessa tarefa, ouvimos especialistas da área para mostrar quais são as últimas inovações no setor.  

Novidades

Assim como disse Jason Jewett, vice-presidente de desenvolvimento de produtos da Leggett & Platt em Carthage (EUA), em uma entrevista à revista Bed Times, “as molas podem parecer simplistas, mas há uma quantidade significativa de pesquisas e desenvolvimento no processo de design, a fim de produzir benefícios ótimos para o fabricante do colchão e, principalmente, para a pessoa que vai usar o colchão”.

O presidente da Leggett & Platt Brasil, Gustavo Lemos, reforça essa premissa. Na empresa as inovações são constantes, tanto que acabam de lançar o molejo ensacado Caliber Edge, que é uma alternativa mais econômica em relação ao molejo ensacado Edge. O Caliber também dispensa o uso de borda de espuma e funciona muito bem para o ‘Bed In a Box’. “Talvez o molejo mais avançado que temos hoje, produzido para alguns clientes, que dispensa o uso de borda de espuma e tem variação de firmeza em setores específicos. Por exemplo, na área do quadril do usuário, o molejo tem uma maior firmeza, o que garante um alinhamento melhor da sua coluna, evitando dores e proporcionando um sono melhor”, exemplifica.

Aqui no Brasil a Starsprings vem trabalhando fortemente nas chamadas molas sobre molas, popularmente conhecido como duplo ou triplo molejo. Essa tecnologia consiste basicamente em montar camadas com duas, três ou mais molas ensacadas individualmente. Além disso, a utilização de menos espuma na confecção do colchão torna o produto ecologicamente correto, levando em consideração que o molejo é mais fácil de ser reciclado do que a espuma.

Mas as inovações da empresa não param por aí. Segundo o diretor executivo da Starsprings, Bernadino de Sena, o mercado brasileiro conta ainda com o S-shift. O módulo eletrônico fornece o ajuste de firmeza baseado em molas ensacadas individualmente, o que propicia a alternância independente do conforto do colchão. “Uma pesquisa feita pela Starsprings revelou que a característica mais desejada em um colchão é a possibilidade de se fazer o ajuste de firmeza do produto após a compra. Baseado nessa necessidade, nós criamos o S-shift. Ele pode ajustar eletronicamente o conforto de cada lado do colchão de um casal, garantindo a individualidade na hora de selecionar o conforto”, explica Bernadino.

Outra questão importante que afeta, de maneira geral, os nossos processos de produção é a customização dos produtos. Porém, quanto mais exclusivo for o objeto, melhor será para a comercialização dele. Bernardino de Sena concorda que o público consumidor está buscando produtos e serviços que possam ser ajustados de acordo com suas necessidades. “Por exemplo, as pessoas escolhem nos serviços de streaming onde e quando querem ver as séries e os filmes que mais lhes interessam. Muito diferente do passado, em que o espectador ficava à espera das exibições em horários e dias definidos pelas emissoras de televisão da época”, exemplifica. Assim, justifica-se o desenvolvimento do sistema S-shift.

Gustavo afirma que quem cuidará dessa personalização dos colchões serão as molas ensacadas. “Entendemos que os molejos ensacados vieram para ficar. Em seu favor, estão o alto grau de individualidade e a possibilidade relativamente simples de customização às necessidades do cliente. Podemos fabricar molejos mais firmes, mais macios, com mais ou menos molas, com firmezas maiores ou menores em regiões distintas etc.”, revela.

Clique aqui para ler o conteúdo da reportagem do Anuário de Colchões 2020 na íntegra.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato