terapeuticos.png

Problemas de coluna podem ser tratados também no colchão

Verdade seja dita, os colchões ergonomicamente corretos e aqueles popularmente conhecidos como terapêuticos não fazem milagre, mas não é por isso que eles não trazem benefícios ou que não irão auxiliar em tratamentos ou fazer com que a pessoa simplesmente se sinta melhor depois de uma noite de sono. Para entender como eles funcionam, os mais conservadores devem se desprender de preconceitos e abrir a mente para informações e um conhecimento mais aprofundado sobre esses produtos que parecem andar à margem da indústria colchoeira convencional. Por sinal, essa mesma indústria, ou parte dela, ainda produz os chamados ortopédicos recomendados, como o nome diz, para quem tem problemas ortopédicos ou sofre com dores nas costas.

Em meio a tantas polêmicas que surgiram no ano de 2019, alguns consumidores ficaram com o “pé atrás” na hora de adquirir um colchão terapêutico, porém uma boa pesquisa ainda é a melhor maneira de encontrar um produto de qualidade e que atenda às necessidades de cada um, afinal as pessoas são diferentes umas das outras e a indústria caminha para fazer “um colchão para cada um”.

Durante o dia, temos uma rotina muita intensa em que não nos damos conta se estamos com a postura adequada para realizar as atividades e isso implica no desenvolvimento de desvios na coluna, que podem se tornar problemas sérios se não tratados. Aí é que entram os fabricantes de colchões ergonomicamente corretos, tecnológicos ou terapêuticos (cada um usa uma denominação diferente).

Empresas sérias, e que prezam pela qualidade de seus produtos, fazem diversos testes antes de colocá-los à venda, a Eko’7 é um exemplo. Para desenvolver um colchão ergonomicamente correto e que, realmente ajudasse o usuário a não sofrer tanto com os problemas de coluna, a empresa realizou uma série de testes coordenados pelo fisioterapeuta André Pêgas de Oliveira, que há 20 anos trabalha com reabilitação da coluna vertebral.

Pêgas avaliou criteriosamente todas as características e aplicações de colchões e travesseiros Eko’7. Durante a fase de testes, verificou-se que uma pessoa, que em pé, apresentava desvio na coluna, ao deitar-se no colchão da marca, retomava a postura ereta. Ou seja, o desvio era corrigido enquanto ela estava deitada, o que mostra a eficiência da ergonomia do colchão.

Ainda de acordo com as informações da empresa, esse alinhamento observado pelo fisioterapeuta possibilita que os discos, que formam a estrutura mais afetada da coluna vertebral, sejam reidratados, relaxando a musculatura, melhorando o funcionamento do sistema metabólico e permitindo a reparação de áreas lesadas durante a noite.

O fisioterapeuta ainda declarou que “a pesquisa mostra que os colchões e travesseiros Eko’7 ultrapassam o padrão de manutenção de saúde, contemplando um padrão de tratamento.  O colchão é uma ferramenta extremamente importante para ser usada no tratamento dos problemas da coluna”. Ele ainda complementa dizendo que “um colchão de qualidade deve ter a capacidade de moldar o corpo humano mantendo a coluna em perfeito alinhamento”.

A Sono Quality prefere chamar seus colchões de tecnológicos, pois possuem uma proposta de melhora na postura aliada a outras funções, como a aromaterapia, por exemplo. A marca trabalha com a chamada densidade progressiva, que é pensada para que a pessoa mantenha uma postura alinhada durante o sono.

O CEO e fundador da empresa, Ricardo Eloi, explica a importância de um colchão tecnológico. “No ser humano, 44% do peso está localizado na região do quadril, 33% na região do tronco, 15% nas pernas e 8% na cabeça, independente da altura ou peso total. Não existe como um colchão comum fazer essa leitura e distribuir esses pesos em regiões diferentes de forma igualitária; já o colchão tecnológico, com as densidades inteligentes e progressivas, consegue absorver o impacto do peso e distribuir de forma natural corrigindo a postura da coluna, ou seja, alinhando essa postura durante toda a noite de sono”.

A Sono Quality também utiliza tecnologia desenvolvida em laboratórios e universidades, de acordo com Ricardo. “Além disso, contamos com a colaboração do Doutor André Rocha, contratado da Sono Quality, que desenvolveu recentemente um grande case, a terapia da densidade inteligente, onde ela acomoda a maior região do corpo no colchão, que são os ombros. O local mais pesado do corpo é o quadril, mas a região mais larga é a dos ombros”, explica o fundador da marca.

No caso da aromaterapia citada anteriormente, a marca trabalha inserindo-a junto a outras tecnologias ao colchão. “A aromaterapia está em alta nesse momento e ela serve para criar uma identidade no quarto através do cheiro, pois existem vários aromas diferentes que acalmam, descontraem e podem ajudar a pessoa a ter uma noite de sono mais tranquila”, comenta.

Leia o conteúdo completo da matéria acessando aqui a versão online do nosso Anuário de Colchões 2020.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato