Screenshot_1.png

Produção de móveis no Sul atravessa mais um ano difícil

Não é de hoje, na verdade vem desde 2014, as dificuldades enfrentadas pela indústria de móveis tendo em vista a crise no mercado interno e a resistência encontrada no exterior.

Nestes seis anos, apenas em 2017 houve aumento na produção em relação ao ano anterior, mas a alta de 4,6% esteve longe de recuperar as perdas de 2016 que chegaram a 11%. A indústria contabiliza recuo de quase 27% no período, volume difícil de ser recuperado nos próximos anos, mesmo que a economia deslanche, como espera o governo e alguns agentes econômicos.

E, se a produção diminui, naturalmente os mais afetados são exatamente os dois maiores produtores, no caso Rio Grande do Sul e Paraná. Em 2019, segundo dados do IBGE até novembro, a indústria paranaense registra queda na produção de 0,8% na comparação com o mesmo período de 2018. O Rio Grande do Sul foi um pouco melhor e o índice aponta expansão de 1,7% na mesma base de comparação.

A taxa anualizada mostra a produção do Paraná com -1,4% e o Rio Grande do Sul com 1,5% positivos até novembro.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato