planning-and-business-strategy-display-of-good-economy-form-digital-screen.jpg

Produção de móveis sobe forte no Sul em maio, segundo o IBGE

É verdade que a produção em maio do ano passado não foi positiva por conta da pandemia e fábricas fechadas por todo o País. No Brasil a queda foi de 37,0%. Em maio deste ano a alta de 42,5% repõe pouco mais do que as perdas do ano anterior. Mas em dois estados do Sul – os maiores produtores do País – a situação foi bem melhor. O volume produzido em maio deste ano no Paraná subiu 44,6% na comparação com maio do ano passado, quando havia despencado 24,9%. Além de repor as perdas ainda aumentou 19,7%. No Rio Grande do Sul a situação foi ainda melhor. Com recuo de 37,6% no quinto mês do ano passado, as indústrias gaúchas fecharam maio deste ano com alta de 67,1% nesta base de comparação. Descontada a queda anterior, a expansão chegou a 29,5%. Nada mal, porque com tal desempenho, descontadas as perdas de maio de 2020, a produção de móveis no Brasil acumula no ano alta de 7,3%; a do Paraná, 20,5% e a do Rio Grande do Sul, 15,8%, repondo as perdas com sobras o que indica que 2021 fechará com produção em alta de dois dígitos, segundo as projeções da Móveis de Valor.

Veja no quadro abaixo o comportamento da produção de móveis no Brasil e nos Estados, em junho, em relação a produção mensal, acumulada no ano e em 12 meses, segundo dados do IBGE:

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato