emma-startup-zissou-competicao.jpg

Startup alemã Emma chega ao Brasil para competir com Zissou

A startup Emma, uma DNVB (marcas verticais e nativas digitalmente)  de origem alemã, desembarca no Brasil para competir com a brasileira Zissou no emergente mercado de colchões na caixa. Segundo os sócios Dennis Schmoltz e Manuel Müller, a expansão no mercado brasileiro, primeiro destino da startup na América do Sul, será a prioridade da empresa para 2019.

Fundada em 2015, a Emma rapidamente entrou nos mercados dos EUA e da Ásia, e hoje está presente em 20 países, empregando pouco mais de 200 profissionais.

Seus colchões são vendidos praticamente nas mesmas medidas da concorrente brasileira: Colchão Solteiro (188 cm x 88 cm); Colchão Viúva (188 x 128); Colchão Casal (188x138); Colchão Queen (198x158); Colchão King (203x193). Os preços dos colchões vão variar entre R$ 3.090 a R$ 5.990, ficando, portanto, bem próximos dos valores praticados pela Zissou.

Diferentemente da startup brasileira, os colchões da Emma vão ser fabricados no Brasil, por meio de uma parceria que a empresa alemã estabeleceu com um fornecedor local.

"Vamos manter o nosso compromisso com a alta qualidade dos produtos e materiais utilizados. O mercado brasileiro apresenta desafios próprios e estamos dispostos a trabalhar arduamente para revolucionar a forma como os brasileiros dormem", disse Carlos Garcia, co-fundador da Emma no Brasil.

Em maio de 2018, a Emma foi nomeada a startup que mais cresce na Europa, em uma pesquisa que avaliou cerca de 200 novas empresas, devido a expansão acelerada de sua receita e potencial de crescimento. Até julho de 2019, segundo a empresa, foram vendidos mais de 400 mil colchões por meio de seus canais online.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato