IMG-LOGO

Varejo não vai bem e produtor de móveis sofre as consequências

Por Natalia Concentino - 15 de Dezembro 2023
producao.png
Imagem: freepik

Tendo em vista que as exportações insistem em permanecer abaixo de 1 bilhão de dólares, a indústria de móveis depende basicamente do consumo interno. As vendas no varejo não decolaram este ano e, consequentemente a produção ficou aquém do esperado. 

 

De janeiro a outubro a queda é de 1,4%, pouco menos do que o acumulado até setembro que estava na casa de 2,4%. No melhor cenário, vai fechar o ano perto da estabilidade.

 

leia: Polo moveleiro de Bento Gonçalves registra avanços tímidos

 

Os três estados do Sul pesquisados individualmente pelo IBGE tem comportamentos bem distintos. No acumulado de janeiro a outubro o Paraná registra alta de 3,0%, Santa Catarina despencou 17,1% e o Rio Grande do Sul recuou a produção em 3,5%. O fechamento do ano da produção de móveis deve ficar nos mesmos níveis do comércio, ou seja, próximo da estabilidade.

Comentários