IMAGENS_FABRICA.jpg

Visão empreendedora é o segredo de sucesso da Serpil

A empresa que ilustra a capa da edição de outubro da Móveis de Valor já está há 32 anos fazendo história. O Grupo Serpil se consagrou no cenário dos móveis e vem cumprindo uma trajetória de muito sucesso graças à visão empreendedora que seu fundador, Waldemar Antônio Schmitz, possui desde os 17 anos. Lá na década de 1970 a família Schmitz já demonstrava seu interesse e habilidade para trabalhar com a madeira, afinal, o primeiro empreendimento foi uma serraria, em que Edmundo, o patriarca dos Schmitz, tinha alguns sócios, e de Waldemar, que depois passou a integrar a equipe, se associando e buscando a evolução do negócio. Atualmente, o Grupo Serpil possui várias frentes de atuação e tem Gilnei Schmitz, o filho de Waldemar, no comando.

O nome Serpil é baseado no primeiro negócio da família Schmitz e enaltece a região oeste de Santa Catarina, que deu origem à fábrica de móveis que, atualmente, tem seus produtos espalhados pelas casas de todo o Brasil e de vários países no mundo. O SER vem de Serraria, o PI de Pinhalzinho (cidade onde os negócios começaram) e o L vem de LTDA. Hoje, mais que um nome, é uma marca, reconhecida, respeitada.

Os primeiros móveis fabricados pela equipe que formaria a Serpil foram estofados modulados, por isso o nome da primeira fábrica, que foi construída em um barracão ao lado da serraria, era Estofados Pinhalzinho LTDA. Mas as coisas começaram a mudar quando foram construídas as primeiras instalações no atual terreno da sede da Serpil, e dormitórios de cedrinho (madeira vinda do Norte) passaram a ser produzidos.

De 1987 para cá a planta fabril passou por ampliações, atualmente conta com 22mil m² de área e cerca de 300 colaboradores, bem diferente da pequena Serraria Pinhalzinho e do início do Grupo Serpil. Aliás, a serraria sofreu com dois incêndios ainda nos anos 80, tendo as suas atividades encerradas por um período, mas voltou à ativa, sob o comando de Waldemar, e ainda hoje fornece madeira de reflorestamento para a Serpil produzir seus móveis, não sendo mais necessário trazer madeira do Norte do País.

Administração familiar

Não é por acaso que Gilnei alcançou o posto de comandante da Serpil, já que a família Schmitz adota o princípio de só empregar quem tem competência e quem está disposto a tocar o negócio com a mesma vontade e empreendedorismo de seu fundador. Gilnei, apesar de ter sonhado em ser jogador de futebol, mostrou que as suas habilidades empresariais são mais eficientes do que os dribles e gols que poderia ter feito em muitos gramados. Já são praticamente sete anos à frente da empresa e com uma grande bagagem em seu currículo.

“É uma grande responsabilidade manter o legado construído até aqui e buscar atualizações para encararmos o mercado atual. Meu pai e seus irmãos criaram a Serpil, e hoje estou como diretor assumindo todo o grupo, enquanto meu pai se dedica aos negócios paralelos e é vice-presidente da FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), ou seja, aqui ele se tornou uma espécie de conselheiro e fez a opção de se afastar e deixar que continuássemos a sua trajetória”, comenta Gilnei Schmitz.

Aliás, Gilnei só chegou ao posto de diretor depois de passar por todos os setores e conhecer bem a indústria. “Desde que comecei a me dedicar ao negócio da família passei por todos os setores da nossa empresa, desde o chão de fábrica até a administração, o que trouxe muito conhecimento sobre todos os processos”, relembra.

Leia a reportagem completa clicando aqui.

 

empresa

Serpil

Uma empresa que surgiu lá em 1987 com o propósito de reaproveitar madeiras de uma serraria e que hoje atende a todo o Brasil e ao mercado exterior em diversos segmentos. Em 32 anos de trajetória, temos muitas histórias para contar, muitos amigos conquistados e muitos produtos já fabricados. Produzimos móveis em Pinus e Chapas, Colchões.