Fotolia_46999794.jpg

Brasileiro viajava 73 km para comprar móveis antes da pandemia

Antes da pandemia do novo coronavírus atingir o país, o brasileiro percorria, em média, 73 km para comprar móveis e eletrodomésticos e outros 78 km para adquirir vestuários e calçados, de acordo com pesquisa divulgada dia 21 de maio pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os dados mostram o padrão de deslocamento da população para o comércio em 2018, quando o Brasil ainda não havia sido atingido pela chegada da Covid-19, que registrou o primeiro caso em 26 de fevereiro de 2020.

No Amazonas, por exemplo, um dos mais atingidos pela pandemia no País, é onde se realizavam os maiores deslocamentos, sendo o único estado a superar a marca dos 300 km. Para comprar roupas e calçados, o consumidor percorria, em média, 341,8 km. Já para adquirir eletrônicos e móveis, a distância chegava a 388,2 km.

A capital, Manaus, foi considerada pela pesquisa como um dos principais destinos comerciais, especialmente no setor de eletroeletrônicos e móveis. De acordo com Bruno Hidalgo, gerente de redes e fluxos geográficos do IBGE, as repercussões da pandemia podem ser comparadas com os resultados da pesquisa, que mostram um padrão de articulação para o comércio em uma situação anterior à chegada do novo coronavírus. Atualmente, Manaus é o epicentro da doença no Amazonas, concentrando pelo menos um terço das mortes. O Estado foi um dos que mais perceberam a queda no varejo depois que a pandemia se espalhou e fez os governos decretarem medidas de isolamento social, restringindo a circulação de pessoas e reduzindo o comércio apenas a serviços essenciais.

O padrão de deslocamento alto para as compras é observado em toda a região Norte. Em Belém, as distâncias percorridas para o comércio chegavam a 180 km. O mesmo acontecia em Rondônia, onde os consumidores percorriam quase 210 km para comprar vestuários e calçados, enquanto em Roraima ficavam perto dos 198 km. No Acre, para adquirir móveis e eletrônicos, as pessoas viajavam mais do que 150 km.

Já nas regiões Sudeste, todos os estados possuíam padrão de deslocamento médio entre 45 km e 65 km. A maioria dos estados das regiões Sul e Nordeste giravam em torno de 50 km e 75 km. A exceção era Santa Catarina, onde os consumidores percorriam apenas 33,2 km para comprar eletrodomésticos, e no Sergipe, com locomoção de 40,3 km para roupas.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato