colchao-planet-portugal.jpg

Colchão sustentável é premiado durante a Furniture China

A Colmol, empresa de Cucujães (PT), foi a única fabricante portuguesa de mobiliário presente na feira de Xangai, tida como a maior do mundo para o setor. E, logo na estreia, acabou surpreendendo ao ganhar o Troféu Produto Inovador, atribuído por um júri internacional que reconheceu o colchão revestido com um tecido feito a partir de garrafas de plástico como o melhor da categoria.

O colchão Planet criado pelos irmãos Pedro e Ana Duarte surpreendeu ao contribuir para a “consciência ambiental” fazendo uso de garrafas recicladas, que se convertem em fibra e entram como matéria-prima no tecido de revestimento. Pedro afirma que a inovação premiada na China “é o tipo de produto que a Colmol quer ter a partir de agora, alargando a filosofia da sustentabilidade”.

O processo de reciclagem do plástico e da produção do tecido ocorreram em indústrias diferentes, quem concebeu a ideia e a produção do colchão sustentável foi a empresa familiar da mesma cidade, Oliveira de Azeméis.

Segundo André Soares, da área comercial da Colmol, a estreia na Furniture China foi meio caminho andado para a colocação do produto no mercado, uma vez que o objetivo é vendê-lo apenas no segmento da exportação, pelo menos, numa fase inicial.

Neste momento, o exterior já é o principal mercado da fabricante, para onde escoa 70% da produção, distribuindo-a por 25 países. O crescimento além-fronteiras coincide com a aposta da empresa, dos últimos três anos, em participar nas feiras mundiais mais fortes do mobiliário, como as da Inglaterra, Singapura, Milão, Las Vegas, Paris ou Malásia.

O prêmio obtido na China foi o segundo atribuído à empresa neste ano. O primeiro veio da Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins (APIMA) que agraciou a Colmol como uma das maiores exportadoras do setor.

Muita história para contar

Ao longo dos seus 47 anos de atividade, a Colmol foi umas das primeiras a produzir, em Portugal, colchões com molas ensacadas. Aliás, por causa dos colchões de molas, a empresa tem um pavilhão à parte para poder produzir o material, o que já não acontece com os colchões de espuma, cuja matéria-prima tem de ser adquirida por fornecedores externos.

Certo é que, no total, a fábrica, com os seus 80 trabalhadores, tem uma capacidade instalada que permite produzir 750 colchões por dia. A nova malha, certificada com o selo Repreve, que garante a sustentabilidade ambiental, surge a par de outros tecidos também usados nos colchões da empresa de Cucujães, sempre a pensar na dupla característica de conforto e qualidade.

Na foto que ilustra esta matéria estão Ana e Pedro Duarte sentados no premiado colchão Planet. 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato