loja_fechada.jpeg

Confiança do comércio em abril cai ao menor patamar, diz FGV

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 26,9 pontos na passagem de março para abril, para 61,2 pontos, o menor patamar já registrado pela sondagem do setor, informou nesta segunda-feira, 27, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado representou a maior queda já registrada em toda a série histórica, iniciada em abril de 2010. No índice de médias móveis trimestrais, o indicador recuou 12,3 pontos em abril.

"Impactada pela pandemia e pelas medidas de restrição e isolamento social, a confiança do comércio desabou em abril. Ao contrário de março, quando a queda havia sido determinada inteiramente pela piora das expectativas, em abril a percepção da situação atual exerceu a maior influência na piora da confiança, mostrando que o setor registrou queda muito forte no ritmo de vendas no mês. Ainda é difícil observar um cenário de recuperação em curto prazo, mesmo com algum afrouxamento do isolamento social, dado o nível elevado de incerteza e a grande cautela que é observada na percepção dos consumidores", avaliou Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio no Instituto Brasileiro de Economia da FGV, em nota oficial.

Em abril, houve piora na confiança em todos os seis segmentos. O Índice de Expectativas diminuiu 19,5 pontos, para 63,2 pontos, o menor patamar desde o início da série. Já o Índice de Situação Atual encolheu 33,0 pontos, para 60,9 pontos, o segundo menor valor da série histórica, perdendo apenas para outubro de 2015 (58,4 pontos).

A coleta de dados para a edição de abril da Sondagem do Comércio foi realizada entre os dias 1º e 24 do mês e obteve informações de 697 empresas.

(Com informações Estadão)

 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato