young-woman-laughing-while-standing-close-to-husband-with-touchpad.jpg

Conveniência tem seu preço, mas o comprador quer que seja baixo

Os consumidores americanos, em uma pesquisa recente da Furniture Today Strategic Insights, indicaram que estariam dispostos a pagar a mais por uma entrega mais rápida de certos móveis e peças de decoração para casa, mas a porcentagem extra que eles pagariam está normalmente na faixa de 1% a 5% extra, com a maioria hesitando em ir além do nível de sobretaxa de 10% e apenas um punhado de entrevistados se compromete com 16% ou mais.

Não é de se surpreender que itens maiores, que são mais propensos a ser o foco ou a necessidade de um cômodo - como modulados, colchões, móveis para home office ou móveis de quarto - foram citados com mais frequência como valendo o pagamento extra por uma entrega mais rápida.

Colchões (27,4%), sofás / modulados (27%) foram os principais itens pelo qual todos os consumidores pagariam uma taxa adicional para entrega rápida. Acessórios decorativos, tapetes, luminárias e mesas de centro estavam entre as classificações mais baixas.

A demografia e o nível de renda também desempenham um papel na disposição de aumentar o valor pago para uma entrega mais rápida. Os Millennials (nascidos entre 1980 e 1994) e a Geração Z (nascidos entre 1995 e 2015) foram os que mais concordaram com o pagamento extra, com cerca de 40% dos entrevistados Millennials dizendo que pagariam mais por um sofá ou colchão. A porcentagem foi ainda maior para aqueles que ganham mais, com quase 48% observando que gastariam mais para uma entrega mais rápida do colchão.

A ideia de pagar por um serviço mais rápido não é um fenômeno novo. Em um estudo da McKinsey de 2016 sobre entrega de móveis, ele relatou que, mesmo cinco anos atrás, 53% dos americanos estavam dispostos a pagar a mais pela entrega no mesmo dia. Além disso, o estudo apontou que 15% dos entrevistados não compraram móveis grandes ou itens eletrônicos devido aos longos prazos de entrega.

Ainda assim, como mostram os estudos da Furniture Today e da McKinsey, o valor adicional cobrado para entrega mais rápida costuma ser um fator determinante. Os consumidores dizem que vão pagar mais, mas querem manter qualquer sobretaxa baixa.

Os dados da pesquisa nos Estados Unidos são muito semelhantes ao que ocorre no Brasil, embora aqui grande parte dos consumidores preferem “frete grátis”, o que na prática significa custo de frete embutido no preço do produto.

Leia: O MUNDO PODE SER DIGITAL, MAS NÃO APOSTE TODAS AS FICHAS NISSO

Sobre os dados

A Furniture Today Strategic Insights realizou esta pesquisa online em janeiro de 2021 para uma amostra nacional de 515 consumidores para avaliar suas preferências de compra quando se trata de comprar móveis para casa. 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato