meli_air.png

E-commerces investem em logística para conquistar clientes

Com o e-commerce cada vez mais fortalecido, principalmente depois do início da pandemia do coronavírus, algumas estratégias passaram a ser essenciais para a conquista de mais clientes, e a boa estrutura logística é uma delas. Mercado Livre, Via Varejo, Magazine Luiza e B2W (comandante da americanas.com) estão sempre na busca pela liderança do comércio eletrônico no Brasil e, para isso, resolveram abrir os cofres e investir em logística para facilitar e acelerar a entrega de seus produtos.

O gigante latino Mercado Livre fez um aporte em uma frota de aviões e agora possui a Meli Air para ajudar na entrega de seus produtos. De acordo com informações publicadas pela Veja, a empresa quer diminuir sua dependência dos Correios e também adquiriu uma pequena fatia da startup de logística Kangu, que habilita pequenos lojistas como pontos de coleta e de retirada de produtos comprados na internet. “Há três anos, mais de 90% das encomendas do Mercado Livre eram entregues pelos Correios. Hoje, a gente cresceu a nossa rede própria e passou a diversificar o número de empresas que trabalhamos. Já estamos na casa das centenas de transportadoras espalhadas pelo país inteiro, o que tem nos ajudado a melhorar o nível de serviço”, afirmou à publicação Stelleo Tolda, presidente do Mercado Livre na América Latina.

Mas, sem dúvida, a grande novidade da gigante do e-commerce é o lançamento da Meli Air, que conta com quatro aviões que será operada por diferentes companhias aéreas, aumentando a capacidade de entrega “para o dia seguinte” aqui no Brasil. A estratégia é muito semelhante a criada pela Amazon nos Estados Unidos, que conta com uma frota de aviões de carga chamada PrimeAir que ajuda nas entregas feitas aos consumidores americanos.

“A maior parte do volume de entrega de produtos pelo comércio eletrônico é em domicílio. Apenas uma minoria das pessoas, por alguma conveniência que possa ter, como trabalhar próximo a uma loja, preferem retirar o produto em um espaço físico”, reitera Tolda em entrevista à Veja. Entre a criação da Meli Air, abertura de novos CDs e outras ações, o Mercado Livre deve investir cerca de 4 bilhões de reais no Brasil este ano. 

Por falar na Amazon, a companhia americana andou anunciando a abertura de novos CDs pelo Brasil, o que facilita a entrega de suas mercadorias e a ajuda a conquistar ainda mais os brasileiros. Betim (MG), Santa Maria (DF) e Nova Santa Rita (RS), são as cidades que agora contam com centros de distribuição da dona do serviço Prime.

Quem também aumentou o número de centros de distribuição foi a B2W, que administra os e-commerces americanas.com, Submarino e Shoptime. As três novas unidades de distribuição abertas em outubro estão localizadas nas regiões Norte e Nordeste, mas até o final do ano a companhia deve inaugurar seu CD em Brasília. “O e-commerce apresentou uma forte aceleração de vendas recentemente. No segundo trimestre deste ano, atingimos a maior venda da nossa história. Este é um ponto de inflexão na trajetória do comercio digital no Brasil. Por isso, decidimos acelerar o investimento para aumentar nossa presença em regiões como o Nordeste, que apresenta o maior crescimento das vendas on-line do país e que é muito estratégica para a companhia”, disse à Veja Raoni Lapagesse, diretor de relações com investidores da B2W.

liea: ESTOQUE DEVE SER DIFERENCIAL DA VIA VAREJO NA BLACK FRIDAY

Apesar de estar em vantagem, segundo especialistas, o Magazine Luiza está sempre de olho no mercado para continuar chegando rápido na casa do consumidor. “Como temos boa parte de nossos produtos estocados em loja, a entrega pode ser feita muito rápida na casa do cliente. O estoque das lojas está cada vez mais diversos, com itens de mercado, higiene e moda”, afirmou Luis Fernando Kfouri, diretor de logística do Magazine Luiza, em entrevista ao veículo. Mesmo assim, a varejista investiu recentemente na aquisição das plataformas de gestão de processos logísticos SincLog e GFL Logística, além de reforçar o aplicativo de entregas Logbee, segundo a reportagem.

E a Via Varejo, dona das tradicionais lojas Casas Bahia e Pontofrio, não ficou para trás nessa corrida. Ao longo do ano a companhia conseguiu crescer nas vendas online e adquiriu a curitibana Asap Log, uma startup de última milha que permite com que motoristas de aplicativos, motoboys e até ônibus entrem no sistema da companhia para coletar e entregar pequenos pacotes a clientes da empresa.  “Conseguimos multiplicar o volume de entregas pela Asap para algo em torno de 25 vezes”, declarou à Veja Sergio Leme, vice-presidente administrativo da Via Varejo. “Essa aquisição acelerou o nosso desenvolvimento, mas também foi boa para a Asap, que ganhou escala de crescimento exponencial, algo que muita startup quer”, finalizou.

 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato