IMG-LOGO

Live Commerce promete aumentar engajamento das marcas nas redes

Por Gabrielly Zem - 21 de Dezembro 2021 431 Views
Imagem_manipulada.png

Dizer que está difícil conquistar clientes é um bordão corrente. Afinal, todos tentam fazer a mesma coisa, ao mesmo tempo e usando praticamente as mesmas estratégias num ambiente em que os consumidores estão cada vez mais reticentes. O que fazer? Alguns manuais apontam que a primeira atitude é ouvir o consumidor, acolhê-lo e entender o que está acontecendo. Mas como escapar dessa mesmice para atrair os compradores? Uma estratégia que vem ganhando adeptos de forma exponencial é a realização de eventos online.

São transmissões ao vivo, chats ao vivo e webinars. No mundo dos negócios o que emergiu foi o Live Shop, Live Sales, Live Shostreaming ou, simplesmente, Live Commerce, um canal de venda que combina plataforma de streaming de vídeo com o e-commerce. A ascensão se apoia na interatividade e em conteúdos envolventes para tornar a experiência de compra dinâmica e imersiva para vendedores e clientes. Basicamente, o consumidor participa da live, tira dúvidas pelo chat e efetua pagamento em uma única tela. Difere do e-commerce, em que o consumidor entra no site, coloca os produtos no carrinho e finaliza a compra.

LEIA: VEJA O MELHOR CONTEÚDO DO SETOR NESTA EDIÇÃO DA MÓVEIS DE VALOR

Monique Lima, CEO da startup Mimo Live Sales, pioneira ao trazer a novidade para o Brasil junto com a primeira plataforma de shopstreaming na América Latina, em novembro de 2020, mostra de um jeito simples os ganhos para a indústria e o varejo. “Uma marca, durante uma hora em uma loja física, consegue atender entre uma e dez pessoas. Na live commerce, em igual tempo, chega alcançar cem, mil e até 100 mil pessoas simultaneamente. O legal é que as lojas podem investir mais em lives do que em lojas físicas”, compara. É o caso de as marcas pensarem em ter um espaço físico para fazer lives...leia mais

Comentários