alianca_aglomeracao.jpg

Loja de móveis descumpre regras e é notificada em Curitiba

A Aliança Móveis, uma das mais tradicionais lojas do segmento na capital paranaense, foi notificada pela prefeitura de Curitiba após descumprir regras estabelecidas para a abertura de comércios na cidade durante a pandemia do coronavírus. A loja fez uma promoção que causou bastante polêmica no final de semana, resultando em uma notificação nessa segunda-feira (27). Segundo a prefeitura, a empresa responsável deve apresentar defesa relativa à cassação de alvará. 

No domingo (26), o jornal local Bem Paraná, fez uma reportagem denunciando a aglomeração de pessoas durante a abertura da loja em meio à uma promoção criada pelo estabelecimento. Em suas postagens nas redes sociais, a Aliança pedia para que as pessoas interessadas marcassem horário para atendimento por um número de WhatsApp, mas o sistema não funcionou.

O que se viu foi a loja lotada desde às 9h da manhã com clientes interessados em adquirir produtos a preço de custo, conforme fora anunciado. De acordo com a reportagem do Bem Paraná, alguns clientes desistiram de entrar depois de verem a lotação e notarem que muitas pessoas não usavam máscaras, além de não ter álcool em gel disponível para os clientes.

"Marcamos horário para evitar contato e quando chegamos lá a loja estava lotada e a maioria dos clientes sem máscaras. Crianças, adultos, idosos. Não tivemos dúvida, fomos embora. Um absurdo em plena pandemia", contou um cliente que não quis se identificar a um repórter do jornal local. Outra cliente percebeu também que não havia álcool gel disponibilizado pela loja e que ninguém respeitava as normas de distanciamento social dentro do estabelecimento. Ressaltou também que pelo menos os funcionários estavam de máscaras, segundo as informações do Bem Paraná.

A prefeitura de Curitiba estabeleceu medidas adicionais de postura sanitária para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus na cidade, como o uso obrigatório de máscaras, determinação de critérios de ocupação de espaços de uso comuns e responsabilização pelo descumprimento das orientações. Essas medidas são válidas desde o dia 16 de abril, depois que a Associação Comercial do Paraná (ACP) fez uma pressão para a reabertura das lojas, se comprometendo a cumprir as novas regras.

Foto de Valquir Aureliano

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato