amazon-prime-day-chega-ao-brasil-pela-1a-vez-1024x576.jpg

Móveis e eletros? Não, Prime Day vende espátulas e detergente

O Amazon Prime Day 2020, tradicional evento de descontos da gigante americana de comércio eletrônico, aconteceu em 19 países na última terça e quarta-feira (13 e 14). No Brasil, onde o Prime Day aconteceu pela primeira vez, a quantidade de produtos comprados nas primeiras 24 horas foi maior do que a registrada pela Amazon no Brasil durante a Black Friday de 2019. As ofertas do Prime Day são exclusivas para assinantes do Amazon Prime — assinatura de R$ 9,90 por mês, que inclui frete grátis e acesso a filmes e séries, música, livros e jogos —, o que torna a comparação com a Black Friday ainda mais surpreendente. No entanto, quantidade não significa que o resultado financeiro tenha sido o esperado, considerando o valor dos produtos vendidos (veja lista dos mais vendidos abaixo)

E note que o Prime Day atende um público de classe média alta, na visão do economista da FGV André Braz. “Famílias com esse poder aquisitivo ficaram com um orçamento um pouco mais folgado nos últimos meses. As saídas de final de semana foram impossibilitas, desde o cinema, até a pequena viagem. Ficar em casa construiu espaço para esse público aumentar a poupança ou comprar bens duráveis”, mas, ao olhar para os itens mais vendidos, surpreende o fato de que os mais vendidos são bens de consumo e não bens duráveis, embora os associados Prime sejam considerados de classe média.

Leia: Amazon enfrenta mais desafios do que havia imaginado

Mas, afinal, no que o brasileiro estava de olho no Prime Day? Veja os destaques entre os itens mais vendidos por categoria durante o Amazon Prime Day 2020 no Brasil: 

Casa e cozinha

A espátula de Inox para massas e legumes da Mimo Style; o kit com esponjas e limpa telas da Flash Limp; o organizador de peças íntimas da Euro; e o faqueiro de inox da Tramontina estão entre os itens mais vendidos do Amazon Prime Day 2020.

Casa e ferramentas

Compõem a lista de produtos mais vendidos a Smart Lâmpada Wi-Fi Positivo Casa Inteligente; o produto multiuso WD-40 Spray; a Piscina 1.000 Litros Mor; e a Parafusadeira/Furadeira com 50 Acessórios e Maleta da marca Black+Decker.

Bens de Consumo

Os bens de consumo com maior sucesso no Amazon Prime Day refletem diferentes necessidades que surgiram com a pandemia. O detergente em pó para máquina lava-louças da Finish Advanced e o desinfetante da Lysoform servem para cuidar da casa. Já o creme preventivo de assaduras da Desitin e as toalhas umedecidas da Cuidado & Carinho são para a higiene dos filhos.

Dispositivos Amazon

Os produtos mais vendidos foram os assistentes inteligentes Echo Dot 3ª Geração e Echo Show 5. Completa a lista o leitor de livros digitais Kindle Paperwhite.

Entretenimento e esportes

Jogos de PlayStation 4 não poderiam faltar: o mais vendido foi The Last of Us Part II. Os quebra-cabeças Vamos Viajar? e 1000 peças estiveram no topo também. Em esportes, destaque para o tapete de yoga em EVA da Muvin.

Livros

As obras mais buscadas na temporada de descontos foram “Mais Esperto que o Diabo: O mistério revelado da liberdade e do sucesso”; “Nassim Nicholas Taleb – Kit exclusivo Amazon”; e “O poder da ação.”

Papelaria e Eletrônicos

Nos eletrônicos, dominaram a Smart TV Monitor 24″ LED LG; a câmera de segurança Intelbras Wi-Fi; e o smartphone Positivo Q20. Em papelaria, a campeã foi a caneta marca texto da Faber-Castell.

Moda

As máscaras back off, da Lupo, foram um destaque de venda. Os outros produtos adquiridos na categoria de moda também refletem a mudança de hábitos. Com as medidas de isolamento mantendo as pessoas dentro de casa por mais tempo, cuecas boxer da Mash, chinelos da série Simpsons, fabricados pela Havaianas e o kit com bermudas da Polo Marine também estiveram entre os itens mais vendidos.

Como se vê, eletros e móveis estiveram fora dos itens mais vendidos, possivelmente porque a oferta é escassa e a indústria de bens duráveis não está disposta, no momento, a oferecer super descontos para promoções deste tipo.

Agora resta esperar pela Black Friday, que pode se transformar na pior dos últimos anos.

(Editado a partir de informações do InfoMoney)

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato