young-man-shopping-for-bedding-at-department-store.jpg

Preço de colchão em Minas Gerais aumenta 41% no ano, diz o IBGE

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em outubro variou 0,86%. Esse é o maior resultado para um mês de outubro desde 2002 (1,31%).

Mobiliário registrou o segundo aumento mensal em 2020. Depois de subir 1,10% em setembro, registrou novo aumento de 1,55% em outubro.

Mas chama atenção o índice de colchão que se descolou dos demais itens pesquisados pelo IBGE (móveis para cozinha, sala, quarto e infantil), registrando aumento de 16,3% em outubro, com pico de 20,6% em Belo Horizonte. Por sinal, Minas Gerais é também a região que apresenta a maior alta no preço dos colchões no varejo, com 41% no acumulado dos primeiros 10 meses do ano. Em nível nacional, a alta do preço de colchão medido pelo IPCA entre janeiro e outubro é de 25,5%.

leia: VEJA OS PRODUTOS COM ALTA 4 VEZES A INFLAÇÃO

Apesar da expressiva alta dos colchões, o preço dos móveis no varejo até outubro ainda apresenta deflação (-7,3%). Das 10 regiões pesquisadas pelo IBGE, em apenas duas mobiliário registra alta: No Recife 1,11% e em Belo Horizonte, com 2,08%.

Veja abaixo o quadro completo do IPCA Geral e de Mobiliário entre janeiro e outubro:

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato