8qyzcyke.jpg

Preço do aço para molas de colchões sofre nova alta de 40%

Sai ano entra ano e o que parece não mudar mais depois da pandemia são os constantes aumentos de preços de matérias-primas e insumos para o setor colchoeiro.

O que poderia ser uma boa notícia, a queda de preços de TDI na China, se transformou em novo problema por conta do aumento do frete que não só absorveu a queda da commodities como adicionou uma alta nos preços da mercadoria quando chega no Brasil.

Mas uma nova notícia de alta no setor surpreendeu negativamente os fornecedores e fabricantes do setor de colchão: nas siderúrgicas o preço do aço usado na fabricação de molas registrou nova alta de 40% no início de 2021, resultando num reajuste de cerca de 25% em todos os molejos.

leia: CUSTOS DOS INSUMOS PREOCUPAM MUITO AS INDÚSTRIAS DE COLCHÕES

E não é só, no caso de molas ensacadas o aumento de mais 25% no preço do TNT, vai adicionar um custo mais significativo desta matéria-prima no molejo ensacado, impactando em cerca de 8% nas molas ensacadas, perfazendo um total de 34% de aumento.

 E, vale lembrar que, por conta do uso do TNT na confecção de máscaras, este insumo já havia duplicado seu valor em 2020. Ou seja, nada está tão caro que não possa ficar ainda mais caro.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato