preco_dos_moveis.jpg

Indústria de móveis reajusta seus preços para compensar custos

A pesquisa mensal do IBGE aponta que o índice de preços ao produtor de móveis nos primeiros 8 meses de 2020 já aumentou 7,3%, refletindo o repasse de custos de produção, principalmente matérias-primas e insumos em geral.

Mesmo que aparente uma elevação importante, o índice de móveis é bem menor do que a média de aumento nos preços da indústria de transformação que, de janeiro a gosto, soma 9,7%. Mas nada supera a alta dos preços das indústrias extrativas no período, de 34,9%.

leia: PISAR NO ACELERADOR DA PRODUÇÃO VAI FAZER A RETOMADA DESANDAR

Os preços dos móveis na indústria em agosto aumentaram 2,8%, exatamente o dobro do verificado em julho. No acumulado de 12 meses a alta chega a 6,7%.

A maior elevação de preços a indústria de transformação, entre os 21 itens pesquisados pelo IBGE, é de equipamentos de transporte, exceto veículos automotores, com 18,6%, seguido por metalurgia, com 16,9%.

A expectativa é que os preços dos móveis no atacado continuem em elevação, considerando que os principais componentes de produção reajustaram a taxas superiores a dois dígitos.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato