shabby-chic-interditada-750x500.jpg

Quatro pessoas são indiciadas por fraude no caso Shabby Chic

Quatro pessoas foram indiciadas por estelionato e sonegação fiscal no caso da fábrica gaúcha de móveis Shabby Chic, alvo de investigação policial pela suposta fraude na venda de produtos que não foram entregues aos clientes.

O caso está sob investigação na delegacia de polícia de Igrejinha (RS), no Vale do Paranhana, onde reside a maioria das mais de 30 vítimas que afirmam ter sido lesadas. Registros também foram feitos em Porto Alegre, Santa Maria, Novo Hamburgo e até em Santa Catarina.

leia: POLÍCIA GAÚCHA INVESTIGA NOVA FRAUDE EM FABRICANTE DE MÓVEIS
leia: EMPRESA GAÚCHA DE MÓVEIS É ACUSADA DE GOLPE POR CLIENTES

A polícia não revelou os nomes dos indiciados, que seriam dois responsáveis pela empresa e suas respectivas companheiras. À Justiça, a Shabby Chic alegou que teve problemas no recebimento de matérias-primas para a fabricação dos móveis que não foram entregues.

No entanto, segundo o delegado Ivanir Caliari, da Polícia Civil de Igrejinha, a prática de vender os produtos sem entregar os materiais ocorria desde antes da pandemia, quando a empresa ainda se chamava Império da Madeira e funcionava na cidade de Campo Bom.

(Com informações da Gazeta do Sul)

Foto: Divulgação

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato