Passados 15 meses desde que a pandemia teve início (parece uma eternidade), o varejo de móveis ainda vive a angústia de lojas fechadas em diferentes momentos em cidades das regiões Norte e Nordeste. A indústria, por sua vez, sofre com os aumentos de preços nos insumos e escassez (ainda) em alguns componentes. Em especial em regiões mais distantes dos fornecedores, como no Amazonas, onde o desabastecimento causou queda de até 60% nas vendas da indústria.

Quem também sofre com aumentos e falta de insumos são os fabricantes de colchões, que a partir deste mês de junho vão enfrentar nova rodada de alta nos preços, em especial dos molejos e aditivos para espumas.

Mas a pandemia também trouxe oportunidades ao setor e isso fica evidente no aumento das vendas a partir do segundo semestre do ano passado. Um exemplo é o Ceará, que além de recuperar as perdas de 2020, acumula saldo positivo de 11%.

A Bahia, Estado do Nordeste com o maior potencial de consumo de móveis em 2021, também aproveita que as pessoas passaram a olhar mais para suas casas durante a pandemia e segue com a expectativa de crescimento nas vendas no segundo semestre.

E as expectativas otimistas têm levado muitos lojistas a investir em ampliação de lojas e abertura de novos pontos de venda. Nesta edição você confere a inauguração da primeira loja conceito da Sofistikasa, no Recife; da superloja da Top Móveis (agora Top Magazine), em Salvador, e abertura da primeira loja da Gazin em um shopping de Porto Velho. O Grupo Mateus abriu quatro lojas somente no mês de abril, sendo duas no Pará e mais duas no Maranhão, ampliando sua cobertura no Nordeste. Já a alagoana Lojas Guido fez investimentos na área digital e já concentra 20% de suas vendas por este canal.

Tudo isso é um pouco do que você vai ler nesta edição da MV Norte&Nordeste, desde 2015 promovendo o setor moveleiro do Brasil de Cima, ou seja, as regiões Norte e Nordeste.

Boa leitura.

REVISTA MV MV Decor MV Norte & Nordeste 100% PDV