negocios-online-para-fugir-da-crise.jpg

Rodadas de negócio movimentam 1ª edição do Projeto Fornecedor

Promovendo a integração da cadeia, movimentando negócios no mercado brasileiro e encurtando distâncias, a primeira edição do PROJETO FORNECEDOR ocorreu de forma on-line nos dias 06 e 07 de abril de 2021, resultando em 100% de satisfação dos participantes com a organização, o ambiente de negócios e o atendimento da equipe do projeto. A edição de estreia reuniu cerca de 40 empresas, entre compradores e fornecedores nacionais.

Idealizado pela ABIMÓVEL - Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário com apoio e participação da ABIT - Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção; da ASSINTECAL - Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos; e da CICB - Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil, o PROJETO FORNECEDOR proporcionou com que fabricantes de móveis tivessem acesso ao fornecimento de insumos e matérias-primas essenciais provenientes de empresas brasileiras.

Dessa forma, fortalecendo a indústria nacional ao possibilitar alternativas mais práticas e economicamente sustentáveis de vencer a supervalorização do frete internacional, a falta de insumos e a variação cambial desfavorável para a importação, que vêm causando escassez e crise no abastecimento da indústria moveleira em todo o País.

leia: ABIMÓVEL E APEX RENOVAM PROJETO BRAZILIAN FURNITURE ATÉ 2023

Resultados

Ao todo foram realizadas 210 rodadas de negócios virtuais. Deste número, em 94% delas os fabricantes de móveis tiveram acesso a novos fornecedores, concretizando os grandes objetivos do projeto que são justamente fazer novas conexões, potencializar os negócios entre as indústrias locais e gerar novas oportunidades comerciais para todos os participantes.

Aliás, todos os fornecedores foram muito bem avaliados pelos compradores. O que demonstra o sucesso em outro importante ponto na concepção do PROJETO FORNECEDOR: a assertividade no processo de matchmaking, graças à integração das entidades setoriais apoiadoras na curadoria desses compradores e fornecedores.

A avaliação sobre preços também foi muito positiva: 100% dos compradores informaram que identificaram bons preços nas ofertas. Com isso, projeta-se uma média de R$ 4 milhões em volume de negócios a serem gerados a partir dessas rodadas nos próximos seis meses. Confirmando a relevância e a necessidade do projeto que, ainda em sua edição piloto, trouxe resultados acima do esperado para pelo menos 60% das empresas.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato