070121_17.jpg

Venda de móveis se descola da média do varejo com alta em junho

Passada a euforia com os números dos meses de março, abril e maio, que tinham uma base muita fraca de comparação relativa aos mesmos meses de 2020, em pleno início da pandemia, os dados da pesquisa mensal do IBGE referentes a junho mostram outra realidade. Na comparação com igual mês de 2020, a alta da venda de móveis no varejo foi de 0,7%. Ainda assim bem melhor do que a média geral do comércio, que recuou 1,7%.

Também é importante considerar em Minas Gerais e Goiás as vendas estiveram na casa de dois dígitos, embora também seja de dois dígitos a queda verificada no Paraná e Espírito Santo (veja quadro). Considerando as 12 regiões pesquisadas, exatamente na metade delas as vendas foram positivas.

leia: MÓVEIS ACUMULAM ALTA SUPERIOR AO IPCA GERAL ENTRE JANEIRO E JULHO

No acumulado do primeiro semestre de 2020 as vendas de móveis subiram 17,5% em comparação com os primeiros seis meses de 2020. Mais uma vez lembramos a contaminação de dados ruins do ano passado. Por isso, uma análise melhor é dos últimos 12 meses, quando a influência de 2020 diminui. E nesta base de análise, a venda de móveis no varejo apresenta alta de 22,1%, com picos de 31% e 37% no Rio de Janeiro e na Bahia. Apenas um estado (Espírito Santo) registra queda na taxa anualizada.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato

Você já conhece e segue nossas redes sociais?