2188881.png

Alta no preço de móveis nas lojas supera a inflação, afirma o IBGE

O IPCA de agosto mostra que o mobiliário se descolou da média geral, diferente de anos anteriores quando o IPCA geral e de móveis andavam em terrenos opostos como em 2019 e 2020. O IPCA geral registrou 3,74% e 4,30%, respectivamente enquanto o de móveis teve deflação de -1,21% e 3,20%.

Em agosto, enquanto o IPCA geral ficou em 0,87%, o de móveis subiu 1,33%. No acumulado do ano, o IPCA geral foi de 5,57% e o de móveis bateu em 7,08%, mas a maior distância ocorre no acumulado de 12 meses. O IPCA geral ficou em 9,68% e o de móveis saltou 14,82%, uma diferença de 53 pontos percentuais.

A maior oscilação ocorreu no segmento de colchão. Em agosto subiu 0,73%, mas acumula queda de -2,21% no ano e no acumulado de12 meses registra a maior alta entre os cinco segmentos pesquisados com 27,72%. Porém, chama atenção o viés de baixa forte no ano.

leia: A TEMPESTADE PERFEITA QUE NINGUÉM SABE QUANDO - E SE - VAI ACABAR

O segmento com maior alta é o de móvel para quarto com 1,89% em agosto, 9,66% no acumulado do ano e 19,23% em 12 meses. No outro extremo está móvel infantil, com alta de 1,77 em agosto, 1,67 no acumulado do ano e apenas 2,66 de elevação nos últimos 12 meses.

Veja abaixo o quadro completo, por região, da variação do IPCA de móveis em agosto, no acumulado de 2021 e de 12 meses, segundo os dados do IBGE:

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato