chines_rindo.png

Gostem ou não, é fato que a situação está ótima para a China

A província chinesa de Hubei, epicentro do surto de coronavírus, permitirá que as empresas voltem a ficar gradualmente on-line e retomarão alguns serviços de transporte público, informou o governo da província em comunicado nesta quarta-feira.

Os pontos de verificação continuarão a ser configurados para rastrear quem quiser entrar ou sair de Hubei, enquanto o governo também ajudará os trabalhadores a retornar aos seus locais de trabalho. Escolas de toda a província continuarão suspensas até novo aviso, acrescentou.

A decisão ocorre quando o número de casos na província diminuiu significativamente. Hubei estava relatando milhares de infecções por dia há apenas algumas semanas. Houve apenas 14 novas infecções relatadas em Hubei na terça-feira, de acordo com a Comissão Nacional de Saúde da China.

Durante uma visita a Wuhan, capital de Hubei, na terça-feira, o presidente chinês Xi Jinping declarou que os esforços de controle do país "haviam virado a maré". Das 80.778 pessoas que entraram em contato com o vírus na China continental desde que o surto foi identificado pela primeira vez em dezembro, 61.475 se recuperaram, segundo a Comissão Nacional de Saúde do país. (matéria da CNN 11/03)

Já comentei sobre isso, mostrando como a China botou o resto do mundo de joelhos. Nem todos os que leram concordaram, mas é bom lembrar que em 2013 a Organização Mundial da Saúde, a exemplo do que fez agora, disse que a gripe aviária era uma pandemia, e a China cresceu mais graças a essa doença. Com a gripe suína e com a peste suína africana aconteceu a mesma coisa. Por isso não será surpresa o crescimento da China pós-coronavírus.

Como vimos acima, as coisas por lá estão voltando ao “normal”. E tem mais: A China é uma grande compradora de petróleo, e agora está comprando o combustível 30% mais barato. As commodities, os alimentos e o nosso minério de ferro que a China tanto precisa também estão com preços muito menores.

Vamos ver quantas empresas ao redor do mundo que estão com preços baixos por conta da queda no valor das ações a China vai comprar.

O fato, gostem meus leitores ou não, é que a situação está ótima para a China. Eles vão conseguir resolver os problemas internos e a inflação graças ao coronavírus. E vão sair da pandemia ainda mais fortes que antes. E o resto do mundo vai pagar a conta.

No caso do setor moveleiro no Brasil já começou a pagar com o adiamento da principal feira de móveis. Veja aqui: (https://www.moveisdevalor.com.br/portal/movelsul-confirma-adiamento-por-coronavirus). São muitos negócios que deixarão de serem realizados por conta do pânico que tomou conta das pessoas.

Mais um tempo perdido na tão necessária recuperação da produção moveleira.

(Texto escrito por Ari Bruno Lorandi, CEO do Intelligence Group)

 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato