empresario_otimista-.jpg

Indústria se mostra otimista apesar da demanda fraca

Os dados da Sondagem Industrial mostram que o nível de estoques, que desde fevereiro vinha crescendo, manteve-se estável em agosto. Isso representou um ajuste, ainda que parcial, dos estoques em direção ao nível planejado. Ainda há estoques indesejados, mas o excesso não planejado diminuiu na comparação com o registrado em junho e julho. Esse resultado sugere que futuros aumentos da demanda, quando acontecerem, poderão gerar maior estímulo à produção. Em agosto, a produção industrial aumentou, ainda que em intensidade menor que em outros anos – os estoques em excesso são uma das razões para o resultado. Assim, a atividade industrial, medida pela Utilização da Capacidade Instalada (UCI), segue próxima a do ano passado, o que também significa dizer que permanece muito abaixo da registrada nos anos anteriores à crise recente. Embora permaneçam otimistas com relação aos próximos seis meses, os índices de expectativas dos industriais recuaram ligeiramente em setembro. Destaca-se que o índice de expectativa de exportações mostra trajetória de queda desde o início do ano e está se aproximando dos 50 pontos, o que representaria expectativa de estabilidade para as exportações de manufaturados. A intenção de investir também recuou em setembro.

 

Novo aumento da UCI em agosto

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) aumentou um ponto percentual em agosto, para 69%. O índice continua em trajetória muito similar à observada no ano anterior – com notável exceção do mês de maio de 2018, ocasião da greve dos caminhoneiros. A UCI continua longe do patamar observado nos anos pré-crise; a UCI do mês de agosto está 5 pontos abaixo da média do mês considerando o período de 2011 a 2014. Novo aumento da UCI em agosto O índice de UCI efetiva em relação ao usual registrou um aumento de 0,9 ponto frente a julho, atingindo 44,1 pontos. Embora tenha alcançado o maior nível desde outubro do ano passado, o índice encontra-se 1,2 ponto abaixo do patamar alcançado no mesmo mês daquele ano e distante do limite de 50 pontos.

 

Ajuste parcial do excesso de estoques

Após uma sucessão de aumentos, o nível de estoques manteve-se estável em agosto, como mostra o índice de evolução dos estoques, que ficou em 50,1 pontos. A estabilidade proporcionou ajuste – ainda que parcial – do excesso de estoques indesejados, que se acumulava desde fevereiro. O índice de estoque efetivo em relação Ajuste parcial do excesso de estoques ao usual recuou de 52,8 pontos em julho para 51,7 pontos em agosto. O índice ainda mostra excesso de estoques, ao permanecer acima dos 50 pontos, mas mostra estar mais próximo do planejado que o observado nos dois meses anteriores.

 

Expectativas recuam, mas seguem otimistas

Todos os índices de expectativas apresentaram queda no mês de agosto. Os índices de expectativa de demanda e de quantidade exportada caíram 0,6 ponto; o índice de expectativa de compras de matérias-primas caiu 0,9 ponto. Expectativas recuam, mas seguem otimistas quanto ao número de empregados caiu 0,1 ponto. Mesmo apresentando variações negativas, todos os índices permanecem acima dos 50 pontos, indicando otimismo para o setor.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato