duratex-min.jpg

Lucro líquido da Duratex salta 347% no 3º trimestre deste ano

mudança da hábitos trazida pela pandemia beneficiou o resultado da Duratex no terceiro trimestre. O lucro líquido da companhia foi de R$ 123,9 milhões, alta de 347,2% ante o resultado de R$ 27,7 milhões obtido um ano antes. O lucro antes de juros, amortização, depreciação e impostos cresceu 58,5% para R$ 391 milhões, melhor da história da empresa, ajudado por melhores volumes de vendas em todas as divisões da companhia.

Parte superior do formulário

De acordo com a Duratex, a melhora se explica pela recente mudança no dia a dia dos brasileiros. “A forma com que as pessoas se relacionam com as suas casas mudou, impulsionando o setor da construção civil”, afirmou a diretoria no resultado trimestral. A empresa citou ainda novos hábitos de consumo e a redução da taxa de juros como fatores que impulsionaram seus resultados.

As vendas de painéis de madeira cresceram 38,5% no trimestre, enquanto os volumes da divisão Deca cresceram 25,3% na comparação anual. O segmento de revestimentos cerâmicos teve alta de 46,7% nos volumes.

A receita líquida consolidada da Duratex avançou 35,9% para R$ 1,77 bilhão. A receita líquida obtida no mercado externo cresceu 59,4% e somou R$ 329 milhões, ajudada pela desvalorização cambial e pelo aumento dos volumes exportados. Assim, a participação do mercado externo na receita total representou 18,5%.

leia: EXPORTAÇÕES DE PAINÉIS MDP SOBEM MAIS DE 40% ATÉ SETEMBRO

O resultado financeiro foi negativo em R$ 32,9 milhões, o que representa uma melhora de 41,9% na comparação anual. Isso porque no terceiro trimestre do ano passado a empresa comprou a Cecrisa e consolidou as dívidas desta empresa no balanço.

A dívida líquida da Duratex foi de R$ 1,885 bilhão no final do terceiro trimestre, R$ 294,7 milhões abaixo do apresentado no segundo trimestre de 2020. O índice de alavancagem (dívida sobre Ebitda) ficou em 1,79 vez, menor patamar dos últimos 5 anos. O custo médio de financiamentos encerrou o período a 159,4% do CDI (3,0% a.a.) e o prazo médio de vencimento é de 3,3 anos, em linha com o apresentado no trimestre anterior.

(Com informações Suno Notícias)

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato