computer-767776_1280.jpg

Mensurar resultados é fundamental no e-commerce do setor

Estar conectado na internet ou ter um dispositivo móvel de fácil acesso é indispensável na atualidade. Desde alugar uma casa até investir na bolsa de valores, hoje tudo pode ser resolvido apenas com um clique. Apesar de 49% da população mundial não ter acesso à internet, segundo o relatório Estado da Banda Larga 2019 da Comissão de Banda Larga, estar dentro desse universo é o foco de diversas empresas atualmente.

Muito além dos sites buscadores como Google, Yahoo e Bing, por exemplo, o constante crescimento das mídias sociais, de uns anos para cá, é um ponto marcante neste segmento. De acordo com a pesquisa We Are Social 2019 da Hootsuite, o número mundial de usuários de mídias sociais cresceu para quase 3,5 bilhões de pessoas no início de 2019, com 288 milhões de novos usuários nos últimos 12 meses, elevando o número de penetração global para 45%.

O GlobalWebIndex, parceiro do estudo, revelou que o usuário médio de mídia social agora passa 2 horas e 16 minutos por dia nas plataformas sociais – acima de 2 horas e 15 minutos registrada no ano passado –, o que equivale a cerca de um terço do tempo total da internet.

Aposto que você deve estar se perguntando: “Afinal, o que tudo isso tem a ver com o  meu negócio?”. Pois aqui vai a resposta. Diversas empresas moveleiras, sejam lojas físicas ou os e-commerces, já entenderam que estar mais próximo do público consumidor é muito importante, tanto para gerar confiança quanto para divulgação do trabalho. E o principal meio para que isso aconteça atualmente é através das mídias sociais. Nelas, muito além de curtidas e compartilhamentos, a possibilidade de feedback do usuário em relação a compra ou entrega de algum produto, por exemplo, é o que deixa essa interação cada vez mais humanizada.

Mas essa relação empresa x cliente nas mídias sociais vem sendo pouco explorada pelas indústrias moveleiras, seja pela falta de conhecimento sobre como aproveitar as mídias ou, então, pela não contabilização dos resultados obtidos a partir delas. É até comum ouvir empresários afirmando que investem em mídias sociais, mas a imagem de marca melhorou com os gastos feitos? Como o consumidor enxerga as marcas moveleiras? Quais são as marcas mais admiradas e, consequentemente, priorizadas pelo consumidor na hora de decidir a compra de móveis?

Para o CEO do Intelligence Group e diretor de marketing da revista Móveis de Valor, Ari Bruno Lorandi, o que todas as marcas deveriam buscar é serem admiradas. “Muito mais do que serem lembradas, pois, afinal, não é raro lembrarmos de marcas, mas não por aspectos positivos. Então, lembrança de marca pode ter um viés negativo. Mas quando admiramos uma empresa, isso faz toda a diferença, inclusive influenciando outras pessoas a preferir uma determinada marca”.

Leia a reportagem na íntegra clicando aqui e acessando a versão digital da nossa revista.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato