pagamentos-auxilio-emergencial.jpg

Renovação do auxílio emergencial é bom para o setor moveleiro

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na terça-feira, 8, que o governo vai renovar por mais dois ou três meses o auxílio emergencial. Em participação em evento virtual da Frente Parlamentar do Setor de Serviços, Guedes afirmou que, logo depois, será lançado o novo Bolsa Família.

“Possivelmente vamos estender auxílio emergencial por mais dois, três meses nos mesmos valores de R$ 150 a R$ 375 e com igual alcance em termos de público. Logo depois do auxílio-emergencial, entra o novo Bolsa Família, reforçado”, disse o ministro. Hoje, o auxílio contempla cerca de 39,1 milhões de brasileiros.

O ministro da Economia disse ainda que o programa de qualificação de jovens que o governo pretende lançar vai levar a uma redução “muito rápida” no desemprego. “O jovem durante o processo de treinamento custa mais barato para a empresa e adquire habilidades. O setor de serviços será decisivo, elas já estão contratando 20 mil, 30 mil jovens para treinamento”, comentou.

leia: ENTENDA COMO FUNCIONA A LEI QUE TORNA O PRONAMPE PERMANENTE
leia: PIB CRESCE ACIMA DO ESPERADO NO 1º TRIMESTRE E GERA ONDA POSITIVA

No evento, o ministro disse ainda que a Economia continua com previsão de crescimento “conservadora” de 4% a 5% na economia deste ano e disse que, com a vacinação, o país caminha para dias melhores.

A renovação do auxílio emergencial é bom para o setor moveleiro, que depende das classes C e D para manter as vendas positivas enquanto persistir a pandemia e a redução na oferta de emprego.

(Com informações InfoMoney)

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato