06fitaly1.jpg

Tecnologia para móveis tem um primeiro semestre extraordinário

O desenvolvimento da pandemia certamente impactou todas as tendências econômicas, incluindo as máquinas, ferramentas e equipamentos para marcenaria e produção de móveis. Essa tendência tem algumas “peculiaridades” que foram claramente identificadas na análise do Comitê de Estudos da Acimall, a associação italiana das empresas do setor, no decorrer do primeiro semestre de 2021.

No período de janeiro a junho, as encomendas de máquinas e ferramentas italianas para móveis de madeira aumentaram 100,3% em relação ao mesmo semestre de 2020. A demanda dos mercados internacionais – reafirmando a tradicional vocação exportadora do setor – registrou aumento de 88,7%, enquanto o mercado doméstico foi ainda mais animado, com aumento de 190,8% nos pedidos.

Esses resultados são bastante significativos, mas deve se considerar que eles se comparam ao primeiro semestre de 2020, ou seja, o período em que a pandemia do Covid 19 teve seu impacto mais forte em todo o sistema econômico e produtivo mundial. No entanto, essa tendência de crescimento é significativa, não apenas uma simples "recuperação", mas uma expansão estrutural importante.

Em uma base semestral, o primeiro semestre de 2021 mostrou uma tendência positiva em comparação com os seis meses anteriores, de julho a dezembro de 2020, com pedidos crescendo 42,2 por cento (31,9 por cento para a demanda internacional e 49,2 por cento na Itália) .

leia: TROCA DE EQUIPAMENTOS ANTIGOS EVITA ACIDENTES DE TRABALHO

“Esses números são animadores e nos ajudam a esquecer os problemas que temos vivido em nossa vida industrial e econômica”, disse Luigi De Vito, presidente da Acimall. “Se acrescentarmos que o período de janeiro a junho de 2021 registrou um crescimento de 40,2% em relação ao primeiro semestre de 2019, não podemos realmente pensar que isso seja apenas uma ‘recuperação’, mas uma tendência orgânica e estrutural, atestando a competitividade global de nossa indústria e nosso papel de parceiro de referência para a indústria manufatureira italiana, um modelo estabelecido de estilo e qualidade”.

“Infelizmente, ainda existem algumas dúvidas sobre o futuro próximo, principalmente devido à escassez de matérias-primas, componentes e agregados. Essa situação está afetando negativamente o prazo de entrega dos materiais, problema que deve ser resolvido o mais rápido possível para conter a tendência de alta dos preços ”, finalizou De Vito.

A indústria de máquinas para móveis e madeira e a indústria de móveis superaram esta época muito difícil graças a sólidas fundações de engenharia, industrial, financeira e empresarial para apoiar o rali dos últimos meses. Este resultado também foi apoiado pelos incentivos do novo plano italiano 4.0 Transição e medidas semelhantes introduzidas em muitos países.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato

Você já conhece e segue nossas redes sociais?