IMG_9446-800x445.jpg

Alta de 21% na venda de móveis de junho confirma “2020 o ano da virada”

Em junho de 2020, o comércio varejista nacional aumentou 8,0% frente a maio, na série com ajuste sazonal, após crescimento de 14,4% em maio de 2020. A média móvel trimestral cresceu 0,9% no trimestre encerrado em junho. Na série sem ajuste sazonal, em relação a junho de 2019, o comércio varejista cresceu 0,5%. Já o acumulado nos últimos 12 meses foi 0,1%.

O índice de volume de venda de móveis em junho reverteu com sobra a variação negativa de 13,3% de maio. Na comparação com junho de 2019 a variação bateu em 21,7% a maior taxa de crescimento desde janeiro de 2012 (24,1%) nesta base de comparação. O resultado reduziu significativamente também a queda do acumulado do ano que em maio alcançava 9,3% e agora recuou para 4,4% negativo. O índice acumulado nos últimos 12 meses subiu de 0,4% em maio para 2,0% em junho.

São números que devem ser comemorados, principalmente porque em alguns estados a expansão superou muito a média nacional. São os casos do Distrito Federal, com 44,3%; Paraná, com alta de 49,1%; Rio de Janeiro, com 31,1%, Bahia e Santa Catarina, ambos com 30,7% e Minas Gerais, com 24,9% de alta.

Apenas o Ceará registrou queda no volume de venda de móveis em junho na comparação com igual mês de 2019 (-4,5%). E, mais grave o fato de que em junho do ano passado já havia apresentado queda de 11,7% na comparação com junho de 2018.

Mas, os dados do mês de junho, divulgados hoje, 12, pelo IBGE, mostram que, apesar da pandemia do vírus chinês que impactou a todos inicialmente, efetivamente “2020 será o ano da virada” como antecipamos na edição da Móveis de Valor de dezembro de 2019.

 

Veja abaixo o quadro completo das vendas de móveis em junho:

 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato