venda_de_maio.jpg

Volume de venda de móveis melhora em maio, segundo IBGE

Depois do tombo de abril, quando as vendas no varejo de móveis recuaram 40,7% na comparação com igual mês de 2019, o desempenho de maio melhorou consideravelmente na mesma base de comparação. O volume de vendas apresentou recuo de 13,3%. Entretanto, os números de maio somados aos de abril pioraram o resultado no acumulado do ano. De janeiro a abril a queda era de 8,2% na comparação com igual período do ano passado. O acumulado até maio na mesma base de comparação é de -9,3%. Também a taxa anualizada até maio, de 0,4% é mais baixa do que os 12 meses até abril, quando registrou 2,7% positivos.

Das 12 regiões pesquisadas, o volume de venda de móveis em maio registrou a maior expansão em Goiás, com 32% e a maior queda foi verificada no Ceará com -69,9%. Paraná (22,9%), Distrito Federal (14,9%), Rio Grande do Sul (14,3%), Santa Catarina (7,2%) e Minas Gerais (2,8%) foram as outras regiões com alta nas vendas na comparação com maio de 2019.

No acumulado do ano apenas Goiás (9,0%) e São Paulo (3,6%) tem vendas positivas.

Embora não exista informação sobre o peso de cada setor individualmente, o item móveis e eletrodomésticos teve alta de 47,5% em vendas na comparação com abril. O que não se sabe qual é a contribuição de cada um na composição da taxa, o que acaba por contaminar o resultado. Por isso não considerados este dado muito relevante.

Veja abaixo quadro completo do volume de venda de móveis em maio:

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato