4344512.jpg

Baixe relatório inédito sobre as vendas de móveis em marketplaces

O universo das vendas online pode ser desafiador para um segmento como o do setor moveleiro. Entretanto, dados recentes mostram que as empresas estão encontrando soluções práticas e inovadoras para aproveitar as vantagens do comércio eletrônico. 

No final destas informações você poderá baixar um relatório inédito sobre o setor de móveis e as vendas em marketplaces. Nele reunimos dados e insights sobre as soluções usadas por marcas que são referência no segmento.

Para entender melhor a adaptação ao mercado digital, conversamos com empresas que são referência no ramo moveleiro. Compartilhamos aqui um pouco da experiência dessas marcas que estão conseguindo crescer as vendas usando marketplaces e outras plataformas.

Dados gerais de crescimento do setor moveleiro no Brasil

Estudo do IBGE através da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) confirma o crescimento do setor moveleiro no Brasil em 2021. Conforme a PMC, o volume de vendas do setor de móveis se mantém acima da média do varejo geral. O crescimento acumulado entre janeiro e junho de 2021 foi de 12,8%. A média nacional registou um acumulado de 6,6%.

E como está o setor moveleiro no e-commerce?

Dentro do contexto do e-commerce o ramo moveleiro também apresenta indicadores positivos. Esses números podem ser considerados um reflexo do impacto da pandemia de Covid-19.

A emergência sanitária gerou uma urgência de adaptação do setor ao universo digital. Com isolamento social e realizando grande parte das atividades dentro de casa, os consumidores mudaram significativamente os seus hábitos de compra.

Prova disso é o crescimento histórico do e-commerce brasileiro em 2020. De acordo com o relatório Webshoppers, da empresa Ebit | Nielsen, o resultado em vendas online foi de R$ 87,4 bilhões.

No primeiro semestre de 2021 o ritmo de crescimento seguiu acelerado. Uma nova edição do relatório Webshoppers revelou que nos 6 primeiros meses do ano as vendas já totalizaram R$ 53,4 bilhões.

Nos dois anos, o segmento de Casa e Decoração, do qual o setor moveleiro faz parte, está entre os que apresentaram maior crescimento.

Em 2020, houve um acréscimo de 53% no faturamento em comparação com o ano anterior, considerando o primeiro e segundo semestre.

Já nos primeiros 6 meses de 2021, o segmento apresentou alta de 155% no faturamento, na comparação com o resultado do mesmo período do ano anterior.

leia: E-COMMERCE DE CASA E DECORAÇÃO REGISTRA ALTA DE 155% EM VENDAS

Marketplaces: uma oportunidade para vender móveis no Brasil

O segmento de móveis conta com grandes desafios operacionais relacionados, principalmente, à logística. Com produtos que costumam ter um grande volume, vender pela internet requer muito planejamento e estrutura.

A solução encontrada por muitas empresas de varejo e da indústria moveleira foi vender por marketplaces. Esses canais de vendas funcionam como grandes shoppings online.

Dentro da plataforma os vendedores contam com uma estrutura de loja virtual pronta e inúmeros recursos que facilitam a operação.

Segundo o diretor de marketplace da Marabraz, Felipe Cazita, inicialmente a questão do frete era um problema inclusive nos marketplaces. Porém, com o tempo as plataformas se adaptaram para atender essa demanda.

Ele conta que atualmente a categoria de móveis está em as 3 primeiras dos principais marketplaces do mercado. No último ano, a Marabraz obteve um crescimento do GMV de 42% somente com o seu marketplace próprio.

Outra empresa que vem buscando soluções para os desafios de vender pela internet é a Móveis Esplanada. A empresa está investindo em anunciar por marketplaces e vê resultado na estratégia.

A gerente de marketing da Móveis Esplanada, Luana Freire, destaca as campanhas de frete desses canais de venda. De acordo com ela, essas ações ajudam a solucionar o problema da entrega e têm impacto direto no faturamento.

LEIA: SÓ ALGO PROFUNDAMENTE RADICAL GARANTE O FUTURO DAS LOJAS FÍSICAS

Foco em logística e uma operação centralizada

Não há dúvidas de que a logística deve ser o principal foco do setor moveleiro para crescer com o e-commerce. Porém, é importante ter toda a operação online funcionando de forma sincronizada e eficiente.

Para isso, muitas empresas do setor contam com o apoio de plataformas de gestão do tipo ERP e de um hub de integração. A Móveis Esplanada, por exemplo, notou um grande benefício ao integrar com os marketplaces e o seu ERP usando um hub integrador.

Da mesma forma, o VP of Technology da MadeiraMadeira, Felipe Toazza, explica que a empresa buscou a expansão de atuação em marktplaces com a centralização. “O hub proporcionou agilidade na inclusão de novos canais e integrações rápidas e confiáveis”, afirma.

Outra marca referência no ramo, a Leroy Merlin, também mostra que há soluções atrativas para o setor de móveis nessas plataformas. Segundo a empresa, o crescimento de sellers integrados que vendem pelo seu marketplace foi de 73% no último ano.

leia: MADEIRAMADEIRA INAUGURA SUA 100° LOJA FÍSICA NO PAÍS

Realidade das empresas do setor no dia a dia do negócio

Todos os dados sobre o e-commerce e o setor moveleiro são essenciais para fundamentar decisões e ter um panorama do mercado. O que esses dados não mostram são os detalhes da realidade vivida pelas marcas no dia a dia do negócio.

Pensando nisso, montamos um relatório inédito sobre o setor de móveis e as vendas em marketplaces. Nele reunimos dados e insights sobre as soluções usadas por marcas que são referência no segmento.

(Com informações e-commercebrasil)

Quer saber como essas empresas estão inovando para se adaptar ao universo das vendas online? Clique aqui e baixe gratuitamente o seu relatório completo.

 

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato

Você já conhece e segue nossas redes sociais?