blu.png

Blu recebe aporte de R$ 300 mi e amplia suas soluções de crédito

A Blu, fintech brasileira que oferece soluções financeiras para facilitar a relação entre varejistas e seus fornecedores, levantou uma rodada de investimentos Série B, de R$ 300 milhões, liderada pela Warburg Pincus, fundo global de private equity com mais de US$ 60 bilhões sob gestão. A partir de agora, o fundo se junta ao quadro de acionistas que já contava com a G2D, plataforma de investimento global em companhias de tecnologia e marcas de consumo disruptivas, pela Hindiana Gestão e Participações, além dos fundadores Bruno Giannini e Luis Marinho que mantém o controle da companhia. O aporte chega para ressaltar a confiança dos investidores internacionais na capacidade de inovação da Blu, em prover soluções financeiras integradas com foco em fortalecer cadeias de suprimento, e nas oportunidades do mercado de crédito e gestão de recebíveis.

O recurso aportado na rodada será utilizado na criação de novos produtos, como soluções de crédito para varejistas, assim como investir em seus colaboradores e na expansão dos times, especialmente na área de produtos e tecnologia. “A chegada de um acionista estratégico, com DNA de crescimento, track record de sucesso em empresas de tecnologia e conhecimento profundo do mercado de pagamentos brasileiro, reforça o posicionamento da Blu e nos dá ainda mais força para seguir nossa ambição de nos tornarmos a plataforma que ajuda a resolver os problemas financeiros do varejo e suas indústrias parceiras. Usaremos o capital para acelerar a expansão em novas verticais, melhorar nossos produtos para atender inclusive grandes redes e franquias, lançar novas soluções como crédito, e aproveitar a janela de oportunidade criada pelo contexto regulatório da nova regra de registro de recebíveis do BACEN”, explica Rafael Sobral, CFO da Blu.

Fundada em 2013 e sem a participação de investidores institucionais até 2018, a Blu foi pioneira no desenvolvimento de soluções de gestão de recebíveis de cartão de crédito, permitindo ao lojista reduzir custos e obter maiores prazos de pagamento com seus fornecedores, enquanto permite que a indústria venda para pequenos varejistas sem risco de inadimplência, através da utilização de recebíveis de cartão de crédito como garantia para as operações de compra e venda. Agora, com a nova regra de registro de recebíveis determinada pelo Banco Central (BCB 3.952), além das soluções de adquirência e conta digital gratuita, a fintech também oferece uma plataforma onde o varejista poderá utilizar recebíveis originados em quaisquer adquirentes para pagar seus fornecedores com melhores condições de prazo e preço, antecipar recebíveis, solicitar crédito, dentre outros benefícios.

Conectando mais de 15 mil lojistas clientes e 2,5 mil fornecedores parceiros por meio de uma plataforma exclusiva de soluções financeiras customizadas para o varejista dos segmentos onde atua, a empresa funciona como uma alavanca para aumentar a competitividade do lojista e permitir o desenvolvimento saudável de pequenos e médios varejistas. Mesmo em meio à pandemia, em 2020 a empresa registrou um TPV (Volume Total de Pagamentos) de R$ 3,5 bilhões apenas em 2020, o que representou um crescimento de 71% no ano, e viu o volume de transações entre varejo e indústria na sua plataforma crescer quase 3 vezes no mesmo período.

leia: BLU AMPLIA ATUAÇÃO NO MERCADO E ALCANÇA R$ 4 BILHÕES EM TRANSAÇÕES

Com um time de cerca de 300 colaboradores, 100% remotos, a Blu continua a inovar em ritmo acelerado e pretende lançar nos próximos meses novas soluções de pagamento, abrir novos segmentos (em particular distribuição de combustíveis, farmácia e materiais de construção), além de desenvolver soluções de crédito customizadas para seus clientes. 

“A Blu vem desenvolvendo há 8 anos soluções únicas para o varejo e desde 2019 a Warburg Pincus vem acompanhando a trajetória de sucesso da Companhia. O contexto regulatório favorável, a qualidade do time de gestão e a cultura da empresa nos deixaram animados em embarcar nessa jornada com o propósito de prover soluções inovadoras para aumentar a competitividade e eficiência do varejo e da sua cadeia de fornecedores”, enfatiza Henrique Muramoto, sócio da Warburg Pincus.

A Warburg Pincus é um dos maiores fundos globais de Private Equity com mais de US$ 64 bilhões de ativos sob gestão, um histórico de mais de 55 anos de investimentos em empresas de alto crescimento e diversos casos de sucesso no setor de tecnologia e serviços financeiros. Somente nos últimos dois anos, a Warburg Pincus realizou 3 IPOs de sucesso no Brasil (Petz, Sequoia e Grupo GPS) e investiu em empresas de hiper-crescimento como a Take e a Superlógica.

 

*Na foto, a partir da esquerda, estão Bruno Gianini, Rafael Sobral e Luis Marinho

 

 

empresa

Blu

A Blu é uma fintech brasileira que oferece um conjunto de soluções financeiras para facilitar a relação entre varejistas e seus fornecedores, reduzindo o risco de crédito na cadeia e trazendo eficiência nas duas pontas. Fundada em 2013, no Rio de Janeiro, por Luis Marinho e Bruno Giannini, seu trabalho consiste em trazer inovação e praticidade na gestão de recebíveis de cartões, permitindo, entre outras soluções, que o varejo antecipe seus recebíveis a custo zero para pagamento de compras com seus fornecedores cadastrados na plataforma ou que negocie melhores prazos e condições de pagamento ao dar seus recebíveis como garantia para seus fornecedores. Possui mais de 15 mil lojistas clientes e 2,5 mil fornecedores parceiros, com presença relevante nos segmentos de móveis, eletrodomésticos, colchões, ótica, vestuário, calçados, entre outros.