blackfriday.jpg

Final de ano: 6 dicas para alavancar as suas vendas

Parece que 2019 foi ontem, mas a segunda metade do segundo semestre e o final de ano de 2021 já estão batendo à porta, e as duas datas mais importantes para o varejo brasileiro – Black Friday e Natal – começam a entrar no radar do empreendedor.

Logo no início de novembro, as primeiras promoções referentes à Black Friday começam a aparecer para o consumidor, e a expectativa de faturar mais do que durante boa parte do período pandêmico move o setor varejista.

Apesar disso, é preciso encarar alguns fatos: o país vive desemprego recorde, inflação em escalada e há menos renda circulando. Além do mais, players do mercado reconhecem que não será possível em 2021 recuperar todas as perdas imediatamente.

Mesmo assim, as vendas de final de ano costumam ser aguardadas por negócios que utilizam galpões comerciais com bastante expectativa, uma vez que se trata da época em que se aproveita para aumentar o ticket médio com ações e promoções.

Para 2021, os ânimos estão mais otimistas, pois 57% dos internautas brasileiros fizeram compras pela internet na Black Friday em 2020, o que representou um aumento de 26% nas compras online em relação ao mesmo período de 2019.

É importante encarar a ocasião como o momento de proporcionar experiências diferenciadas de compra ao consumidor, de olho na fidelização dos clientes. Confira abaixo seis dicas para alavancar as suas vendas neste final de ano:

1. Produtos complementares

Entender o comportamento do consumidor é imprescindível para mapear interesses em comum e quais são suas reais necessidades. Desta forma, é possível traçar um perfil do seu cliente para construir uma estratégia de abordagem eficiente.

Recomendações sutis de produtos que se complementam podem refletir e um aumento das vendas, além de girar alguns itens que podem eventualmente estar parados. Kits também são uma opção muito usada no período.

É legal despertar essa sensação de necessidade de algo que até então não era percebido, mas para isso é preciso reunir e estudar informações e dados sobre o seu negócio e seu público. Há consultorias no mercado que prestam esse serviço.

2. Aproveite a loja física

É verdade que as vendas pela internet tiveram o seu crescimento consolidado pela pandemia de covid-19, mas a loja física ainda pode representar uma oportunidade, uma vantagem de oferecer aquilo que a busca do Google não tem.

Não limite-se a ter apenas um depósito ou uma prateleira, faça do espaço um local para viver experiências diferentes, como convidar o cliente para tomar um café ou para experimentar o produto ou o serviço em questão.

Outra dica legal é aproveitar o boom das redes sociais e fazer transmissões ao vivo (lives) direto da loja para se fazer presente nas plataformas digitais e atrair o consumidor.

LEIA: NOVO AUXÍLIO BRASIL VAI PAGAR 400 REAIS EM 2022

3. Atuação digital

Apostar em estratégias de marketing digital durante as duas principais datas do varejo no ano pode render bons frutos no período. Os dados também são importantes para você entender a trajetória de compra (ou de desistência) de seu potencial cliente.

Investir em estratégias de otimização com foco em SEO em seu site oficial, bem como criar campanhas nas diferentes plataformas das redes sociais, são iniciativas imprescindíveis para quem quer se destacar no ambiente digital.

É importante ainda cuidar da segurança do seu site e dos dados de seus clientes. É comum também fraudes e a manipulação dos preços dos produtos semanas antes da data, retornando aos valores originais – daí saiu a expressão “tudo pela metade do dobro”.

4. Promoções sob medida

Promoção não significa apenas baixar o preço, até porque um produto muito barato pode despertar a desconfiança do cliente em relação à qualidade da mercadoria ou da sua loja.

Para criar uma promoção de sucesso, você precisa entender primeiro a sua margem de lucro e as necessidades do consumidor, chegando a uma estimativa do quanto é possível diminuir do preço final.

Além disso, produtos que já vendem normalmente em dias comuns não são tão interessantes de serem anunciados por um preço muito inferior. Em cenários assim, reserve espaço para itens menos procurados ou aqueles que competem com a concorrência.

Cogite ainda dois produtos pelo preço de um, descontos progressivos ou programas de fidelidade, mas antes tenha bem claro qual a promoção que mais se enquadra no perfil do seu negócio.

leia: MOVIMENTO NO MERCADO DE CAPITAIS BATE RECORDE NO 3º TRIMESTRE

5. Prepare o frete

Antes de mais nada, garanta um bom estoque de produtos que terão bastante saída na Black Friday, bem como a quantidade de embalagens disponíveis. Afinal, o objetivo é ter todos esses itens vendidos, não é mesmo?

Agilize, na semana anterior à Black Friday, o preparo das encomendas (principalmente caso você fizer kits), para deixar tudo pronto na hora do envio e de incluir a nota fiscal.

Não dependa de uma única transportadora, ou dos Correios, para garantir opções aos clientes na hora de comprar. Outra dica é estudar parcerias com empresas de logística que entregam em todo o Brasil e que têm o cuidado necessário com a integridade dos produtos.

Frete grátis é sempre tentador e uma maneira muito efetiva de se diferenciar dos concorrentes, mas é preciso analisar se essa estratégia é interessante para você e para qual cliente ela será oferecida, se haverá um valor mínimo para compras, etc.

6. Cartões presente

Os cartões presente (ou gift cards) são outro caminho para fazer o seu cliente voltar à sua loja, como se fosse um bônus extra para aquele consumidor que realiza uma compra num valor expressivo.

A intenção desses benefícios é fazer com que o consumidor acabe adicionando algum item, o que tem boas chances de elevar o seu ticket médio.

Com essas dicas, você está preparado para inovar e se destacar neste final de ano.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato

Você já conhece e segue nossas redes sociais?