muskinha4.png

Marca de móveis infantis fatura R$ 3 mi em 2020

O pontapé inicial necessário para que a designer Amanda Chatah Gomes criasse sua própria marca de móveis foi, na verdade, um acidente. Sua filha de oito meses caiu do berço e Amanda, junto de seu marido, José Neto, foram em busca de recursos para evitar que o episódio se repetisse.

Foi então que a designer passou a pesquisar sobre movelaria e descobriu o método Montessori, uma composição que permite a montagem de móveis posicionados na altura da criança, proporcionando mais autonomia e segurança ao menor. Inicialmente, Amanda aplicou tudo o que aprendeu em suas pesquisas apenas no quarto da filha. No entanto, não demorou muito para que o trabalho desenvolvido em sua casa chamasse a atenção de amigos e pessoas que ela conhecia por meio de grupos de maternidade nas redes sociais.

Ao perceber que esse era um bom nicho para o mercado, Amanda decidiu fundar uma empresa de comercialização de móveis lúdicos para o público infantil, foi então que em 2016 ela criou a Muskinha. Em entrevista para o Pequenas Empresas & Grandes Negócios, a designer relatou os obstáculos enfrentados no início dessa jornada. “A gente só tinha o nosso carro. Era a nossa fonte de renda. A gente vendeu o carro e, com esse dinheiro, compramos todo o maquinário necessário e, em uma semana, montamos a nossa marcenaria”, comenta a empreendedora.

Atualmente, a Muskinha produz e comercializa os próprios móveis. Através do e-commerce, eles trabalham com pedidos sob encomenda e entregam em todo o Brasil. Hoje, a marca conta com uma fábrica, localizada no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Além disso, recentemente eles alugaram um espaço comercial para abrir uma loja na Vila Mariana. O empreendimento também conta com um showroom, onde são realizados atendimentos agendados.

LEIA: DURATEX REGISTRA LUCRO DE MAIS DE 120% NO PRIMEIRO TRIMESTRE

Para Gomes e Neto a pandemia foi um momento de ascensão nas vendas. Eles acreditam que o aumento da demanda se deve ao isolamento social. “Os pais perceberam que iriam ficar mais tempo dentro de casa e sentiram a necessidade de preparar esse ambiente de uma forma que fosse mais confortável, tanto para eles quanto para as crianças”, declarou Gomes ao Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

A dupla também relata que procura manter um contato constante com seus clientes, especialmente através das redes sociais. Afinal, a Muskinha nasceu e cresceu dentro do Instagram. “É muito legal a gente poder ouvir e construir junto com os nossos clientes”, destaca Amanda. “Eu não quero ser uma marca distante. Eu quero ser uma marca próxima”, relata em entrevista.

O investimento do casal valeu a pena. No último ano o faturamento da marca dobrou. De 2020 para 2021, ele foi de R$ 1,5 milhão para R$ 3 milhões. Em 2021, a expectativa de Amanda e José é de chegar a R$ 5 milhões. Para o futuro, eles pretendem ampliar a fábrica e a linha de produção da Muskinha, com o objetivo de passar a atender franquias e outros lojistas.

(Com informações do Pequenas Empresas & Grandes Negócios)

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato