CD_de_moveis.jpeg

Preços dos móveis na Indústria sobem 24% em 12 meses, diz IBGE

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) das Indústrias de Móveis, que mede a evolução dos preços de produtos “na porta de fábrica”, sem impostos e fretes, subiu 2,75% em janeiro, afirma o IBGE. Em dezembro a alta havia alcançado 1,47%.

De janeiro a dezembro de 2020 a alta dos preços ao produtor de móveis chegou a 21,08% e nos últimos 12 meses, incorporando agora janeiro, o índice é de 23,95%.

leia: A INDÚSTRIA DE MÓVEIS PRECISA RECUPERAR O PROTAGONISMO NO SETOR
leia: INDÚSTRIA DE MÓVEIS REGISTRA MELHORES ÍNDICES NO INÍCIO DE ANO

Esta taxa média reflete o comportamento da indústria neste período de pandemia. Aparentemente o aumento foi importante, mas ele reflete apenas parte dos custos com matérias-primas e insumos que vem subindo permanentemente desde a escassez observada logo depois do retorno das atividades pós-quarentena, no final do 1º semestre de 2020.

É possível prever que em 2021 a alta dos preços de móveis na indústria apresente índices bem superiores ao que foi verificado ano passado.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato

Ari Bruno Lorandi

Jornalista profissional com mais de 40 anos de atividades. Atua em estratégias de comunicação e marketing no setor moveleiro há 30 anos. É Diretor de marketing do Intelligence Group do Brasil, empresa de comunicação e marketing com sede em Curitiba. A empresa publica a revista Móveis de Valor, Móveis de Valor Norte & Nordeste, Anuário de Colchões Brasil e criou a primeira TV do setor moveleiro no mundo em atividade desde 2008.