IMG-LOGO

Setor de móveis e eletros cresce 5,5% em novembro, aponta Stone

Revisado Natalia Concentino - 14 de Dezembro 2023
moveis_e_eletros.png
Imagem: Freepik

A 11ª edição do Índice de Atividade Econômica Stone Varejo apontou um aumento de 5,5% no volume de vendas do setor de móveis e eletrodomésticos, na comparação anual. O estudo, que apresenta dados mensais de movimentação varejistas, é uma iniciativa da Stone, empresa de tecnologia e serviços financeiros que é a principal parceira do empreendedor brasileiro, em parceria com o Instituto Propague.

 

O levantamento tem como base a metodologia proposta pelo time de Consumer Finance do Federal Reserve Board (FED), que idealizou um modelo de indicador econômico similar nos Estados Unidos. São consideradas as operações via cartões, voucher e Pix dentro do grupo StoneCo. O objetivo é mapear mensalmente os dados de pequenos, médios e grandes varejistas e divulgar um retrato do setor nacional.

 

Entre os seis segmentos analisados, o relatório indicou que quatro deles registraram um aumento anual significativo, com o setor de móveis e eletrodomésticos liderando as estatísticas, com uma alta de 5,5%, seguido por tecidos, vestuário e calçados (2,7%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,4%) e material de construção (0,2%). Os outros dois que registraram queda foi o de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos; (1,8%) e livros, jornais, revistas e papelaria; (5,6%).
 

"Após a surpresa dos dados negativos do mês anterior, os resultados levantados nesta edição revelam uma perspectiva de retomada para o fechamento do ano, que foi impulsionado pelas vendas na Black Friday. A tendência apontada nos segmentos de mercado nos leva a um cenário de melhora e estabilidade, mas ainda com cautela. É necessário, principalmente olhando para o ano que vem, que os empreendedores estejam atentos a esses indicadores e adotem estratégias adaptativas para conseguir impulsionar o seu negócio", afirma o pesquisador econômico e cientista de dados da Stone, responsável pelo levantamento, Matheus Calvelli.

 

Essas e muitas outras informações podem ser encontradas no dashboard do Instituto Propague, que centraliza todos os dados essenciais em um único local, tornando a pesquisa e análise mais simples. Essa plataforma foi desenvolvida para atender às demandas de pesquisadores e interessados no setor, oferecendo acesso fácil a informações valiosas. Veja mais, em: Link.
 

leia: Compras de fim de ano: esta é a época para fazer compras online

 

Destaques regionais

 

Doze estados registraram alta na comparação ano contra ano: Tocantins (6,2%), Distrito Federal (6,1%), Pará (6,0%), Espírito Santo (4,8%), Rondônia (3,3%), Mato Grosso do Sul (3,2%), Rio de Janeiro (2,4%), Paraná (2,4%), São Paulo (1%), Minas Gerais (0,7%), Amazonas (0,5%), Roraima (0,3%) e Ceará (0,2%)
 

Segmentos analisados 

 

O Índice de Atividade Econômica Stone Varejo avalia seis segmentos: 

 

1) Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos;

2) Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo;

3) Livros, jornais, revistas e papelaria;

4) Móveis e eletrodomésticos;

5) Tecidos, vestuários e calçados;

6) Material de Construção.

 

Acesse a versão completa do Índice de Atividade Econômica Stone Varejo em link.

 

Comentários