loja_de_moveis123.jpg

Varejo de móveis sobe 30% em março na Bahia, diz IBGE

No geral, o varejo baiano teve um recuo de fevereiro para março de 0,8%, que pode ser verificado por meio dos dados da pesquisa mensal do Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). Porém se olharmos somente para a categoria móveis e eletrodomésticos, vemos uma alta expressiva de 30,7%.

Além de móveis e eletrodomésticos, outros segmentos também apresentaram crescimento na Bahia, como artigos de uso pessoal e doméstico (11,1%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (9,8%) e combustíveis e lubrificantes (1,5%).

De acordo com o levantamento feito pelo IBGE, apesar da queda verificada no varejo baiano como um todo durante o mês de março, fevereiro registrou uma diminuição mais acentuada, quando as vendas recuaram 7,2%, o que pode ser justificado pela implementação de medidas mais restritivas de circulação no combate à pandemia do covid-19 na época.

leia: PRODUÇÃO DE MÓVEIS SOBE EM MARÇO MAIS DE 35%

Empregos

O estudo cita também dados sobre geração de empregos. De acordo com os dados do Ministério da Economia, as Estatísticas Mensais do Emprego Formal divulgadas no Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), e sistematizadas pela SEI revelam que, em março, a Bahia liderou a geração de emprego no Nordeste, com a criação de 9.820 postos de trabalho com carteira assinada.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato