mobly.jpeg

Mobly quer dominar 20% das vendas online de móveis no Brasil

Em um podcast, Victor Noda, fundador da Mobly, revelou os planos da empresa para o futuro e a intenção de alcançar 20% das vendas online de móveis aqui no Brasil. Além disso comentou sobre bolsa de valores, tecnologia e logística própria.

Victor Noda foi o entrevistado do RádioCash, um podcast apresentado pela analista da Empiricus, Larissa Quaresma, e pelo CIO da Vitreo, Jojo Wachsmann. Um dos assuntos abordados foi a abertura de lojas físicas e a experiência omnicanal oferecida pela Mobly. Ele afirmou que a abertura das lojas permite endereçar o mercado físico, já que na categoria de móveis, a penetração do on-line ainda é baixa: 90% das vendas ocorrem presencialmente. Além disso, a Mobly pretende também aumentar a conversão para o digital e fortalecer o reconhecimento de marca.

leia: MOBLY BUSCA EXPANSÃO POR MEIO DE FRANQUIA DE LOJAS COMPACTAS

O também CEO da Mobly contou que possui um plano ambicioso para o e-commerce de móveis: capturar 20% das vendas online do setor de móveis e decoração. Apostando em tecnologia e logística próprias, a empresa se reafirma com diferenciais competitivos relevantes, sendo o maior deles o menor tempo de entrega.

A grande variedade de produtos também é um dos pilares da Mobly. O CEO do e-commerce revelou que o objetivo da empresa é não somente ter o maior sortimento de casa e decoração do Brasil, mas também ter o mais relevante. Atualmente, 50% dos produtos vendidos no e-commerce são da marca própria da Mobly.

Sobre a logística de entrega, Noda declarou que “a gente entendeu desde o começo que fazer bem a logística seria parte chave do sucesso do nosso negócio”. Hoje a empresa conta com um sistema próprio de logística, que é responsável por 50% de todas as entregas. Uma das estratégias usadas pela empresa é a de cross dock, que permite que o e-commerce tenha o produto disponível para venda em sua plataforma, sem necessidade de armazená-lo no centro de distribuição da própria empresa.

Victor Noda garante que, através do uso da tecnologia, consegue identificar quais são os produtos mais vendidos e manter um estoque próprio deles; assim, quando o pedido é feito no site, o cliente não precisa esperar tanto tempo para a entrega.

leia: QUAL O PLANO DA MOBLY PARA SEGUIR CRESCENDO DEPOIS DO PICO?

Sobre a tecnologia, o CEO da Mobly afirmou ser um dos pilares de sustentação do seu negócio e que com a ciência de dados, a empresa consegue criar uma experiência de compra individualizada para cada cliente. E ele aproveita para ressaltar dois exemplos de sucesso usados pela Mobly, a realidade aumentada, que permite ao usuário enxergar o produto integrado ao ambiente, e a outra é a ferramenta de busca por imagens, no qual o consumidor pode buscar por itens semelhantes àqueles tirados do Google ou do Pinterest.

leia: MOBLY DESPENCA 45% NA BOLSA DESDE A IPO NO DIA 5 DE FEVEREIRO

Lógico que um dos assuntos abordados na entrevista foi a entrada da Mobly na bolsa de valores. “O IPO nos permitiu atacar muitas frentes que a gente queria atacar ao mesmo tempo e isso acelera muito o desenvolvimento do negócio”, declarou Noda também dizendo que não quer focar na queda das ações. “A gente entregando o que a gente prometeu e evoluindo o modelo de negócios, o crescimento, a rentabilidade e a confiança dos investidores no negócio voltam”, disse.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato