Que País é esse?

Se quisermos mudar muitas coisas que estão acontecendo é bom a gente se indignar e protestar contra o que não concordamos, ou às vezes até não entendemos como isso é possível acontecer. Eu tenho muitas perguntas, mas apenas uma resposta.

Que país é esse, onde a principal corte da justiça inocenta bandidos que já haviam sido condenados por três instâncias anteriores e os traz de volta à política, e ao mesmo tempo condena juízes que deveriam serem tratados como heróis?

Que país é esse onde, em nome da paixão nacional, que é o futebol, se juntam grupos violentos e agridem e até matam torcedores de times adversários, como se fosse crime usar uma camisa de cor diferente?

vem aí um período bem melhor do que o que ficou para trás

Que país é esse, onde se divide um país entre “nós e eles” por um bando de políticos que só querem tirar proveito próprio de seus cargos, usam o dinheiro público enquanto pessoas morrem de fome e dependem de campanhas de entidades, algumas criadas nas próprias favelas?

Que país é esse que divide seu povo entre a direita e esquerda e os radicais de ambos os lados defendem seus ídolos como se fossem deuses que jamais cometem erros?

Que país e esse, onde a morte anunciada de um comediante comove mais do que a morte de duas professoras e três crianças, bebês ainda, num atentado com tamanha brutalidade em Santa Catarina?

Que país é esse, onde políticos desviam dinheiro para o combate a pandemia e ainda se arvoram em juízes para buscar culpados pelas mortes que estão acontecendo?

Que país é esse, onde enquanto milhares de profissionais da saúde se esgotam para tratar dos doentes, jovens alienados frequentam baladas e levam o vírus para seus familiares, sem sentir culpa por isso?

A todas essas perguntas e outras que provavelmente você também tem, a única resposta que eu tenho é esta: Este, pode ser o país de qualquer um, mas com certeza, NÃO É O MEU PAÍS.

Esta notícia é sobre a sua empresa? se cadastre e deixe seu contato